sicnot

Perfil

Mundo

Pelo menos sete mortos e dezenas de detidos em protestos na Etiópia

Sete pessoas morreram este sábado numa manifestação antigovernamental na Etiópia, na região de Oromia, dia em que os protestos chegaram à capital do país, Adis Abeba, onde dezenas de pessoas foram detidas pela polícia.

© Tiksa Negeri / Reuters

Os membros das duas principais etnias do país, os Oromo e Amhara, protestam há vários meses contra o Governo do país, acusando-o de discriminação a favor do grupo étnico Tigrayans, que acusam de ocupar posições chave no Executivo e nas forças de segurança.

Testemunhas citadas pela agência noticiosa France Presse relataram que pelo menos sete manifestantes morreram em Nemekte, no oeste do país, na região de Oromia.

Também hoje, dezenas de pessoas foram detidas numa concentração de cerca de 500 pessoas, com forte presença policial, na praça principal de Adis Abeba, gritando frases de protesto como "queremos a nossa liberdade" e "libertem os nossos presos políticos".

O primeiro-ministro da Etiópia, Haile Mariam Dessalegn, anunciou na sexta-feira a proibição de manifestações que "ameaçassem a unidade nacional" e apelou à polícia para usar todos os meios ao seu dispor para as prevenir.

Embora de dimensão pequena, o protesto de hoje foi o primeiro de um conjunto de manifestações promovidas pelos dois grupos étnicos - que representam cerca de 80% da população - a ocorrer na capital.

As autoridades da Etiópia admitem que pelo menos uma dezena de pessoas morreu em confrontos com a polícia devido a disputas territoriais nas últimas semanas.

Lusa

  • CGD terá de reconhecer imparidades e prepara saída de 2 mil funcionários
    2:45

    Caso CGD

    O novo plano estratégico da Caixa está pronto e foi entregue há duas semanas ao Ministério das Finanças. A SIC sabe que está a ser preparada a saída de 2 mil trabalhadores e que o banco terá de reconhecer imparidades. O Expresso diz que a CGD vai fechar o ano com prejuízos que podem chegar aos 3 mil milhões de euros.

  • Jovens do exército russo aderem ao Desafio do Manequim
    1:01

    Mundo

    Na Rússia, o grupo de jovens do exército também já aderiu ao famoso Mannequin Challenge. O vídeo foi divulgado pelo Ministério da Defesa russo. O objetivo é mostrar o dia-a-dia do chamado exército de jovens, cuja principal missão passa por sensibilizar os russos para a necessidade de cumprir o serviço militar obrigatório.