sicnot

Perfil

Mundo

São Tomé disputa a segunda volta das presidenciais

Os são-tomenses vão este domingo às urnas para a segunda volta das eleições presidenciais a que concorre apenas um candidato, depois do segundo mais votado na primeira volta ter desistido do escrutínio, em protesto contra a organização do processo eleitoral.

Evaristo de Carvalho, o candidato apoiado pelo partido no poder, a Ação Democrática Independente (ADI) foi o mais votado na primeira volta, realizada no passado dia 17 de julho e tem a eleição garantida, depois de Manuel Pinto da Costa, Presidente da República, ter recusado submeter-se novamente a votos, argumentando que "participar num processo eleitoral tão viciado seria caucioná-lo".

Patrice Trovoada, primeiro-ministro e líder da ADI já reconheceu que uma segunda volta com apenas um candidato não ajuda à imagem do país.

Esta segunda volta das presidenciais realiza-se num ambiente de crescente crispação política, com os três partidos da oposição parlamentar, numa ação concertada, a retirarem os seus membros da Comissão Eleitoral Nacional (CEN) e das comissões eleitorais distritais, acusadas de envolvimento na fraude que, de acordo com a oposição, procura "colocar no poder a qualquer custo" Evaristo de Carvalho.

O protesto estendeu-se à sociedade civil, com a realização de vigílias em frente de tribunais e manifestações organizados pela oposição a marcarem os últimos dias no arquipélago.

Também o enviado especial do secretário-geral da ONU para a África Central, Abdoulaye Bathili, que terminou sexta-feira uma visita de três dias ao arquipélago, manifestou-se apreensivo com a situação em São Tomé, e pediu aos atores políticos para encontrarem uma solução para a crise política dentro de uma atmosfera de "diálogo e vontade política".

Na primeira volta, Evaristo de Carvalho foi o mais votado com 34.522 votos (49,88%), seguido de Manuel Pinto da Costa com 17.188 votos (24,83%) e Maria das Neves com 16.828 (24,31%).

Num universo de 111.222 votantes, foram às urnas 71.524, que corresponde a 64,31% de afluência, havendo 35,69% de abstenções, equivalente a 39.698 não votantes.

Relativamente aos outros dois candidatos presentes na primeira volta, Manuel do Rosário obteve 478 votos (0,69%) e Hélder Barros 194 (0,28%).

Foram ainda apurados 641 votos em branco (0,90%) e 1.673 nulos (2,34%).

Lusa

  • Sérgio Conceição no radar do FC Porto

    Desporto

    O treinador português e os seus representantes têm marcada para esta sexta-feira uma reunião decisiva com o FC Porto. Sérgio Conceição poderá ser o sucessor de Nuno Espírito Santo no comando técnico dos dragões.

  • Morreu José Manuel Castello-Lopes

    Cultura

    O empresário de cinema morreu esta quinta-feira aos 86 anos. A notícia da morte foi avançada hoje pela Academia Portuguesa de Cinema na sua página de Facebook.

  • Grupo armado mata 28 cristãos no Egito
    1:03
  • PSD quer criar taxa sobre a Uber e Cabify
    1:21

    Economia

    O PSD quer criar uma taxa sobre a Uber e Cabify para regulamentar as plataformas de transporte. A proposta deu entrada esta sexta-feira, no Parlamento, e procura ser uma alternativa ao projeto lei do Governo para o setor.

  • Médico português a caminho de Mossul
    3:01

    País

    Um médico português vai partir para o Iraque, no final do mês, para integrar uma equipa dos Médicos Sem Fronteiras. Gustavo Carona vai para Mossul, uma cidade bastião dos jihadistas, que tem sido palco de uma violenta guerra entre o Daesh e as forças iraquianas.

  • Filho de Eduardo dos Santos gasta 500 mil euros em relógio

    Mundo

    Desta vez não é Isabel dos Santos que dá que falar, mas sim um outro filho do Presidente de Angola. Danilo dos Santos arrematou um relógio por 500 mil euros, num leilão em Cannes. O momento foi partilhado através de um vídeo no Instagram, no qual aparece o ator Will Smith a comentar que o jovem "parece demasiado novo para ter 500 mil euros".

  • O "chega p'ra lá" de Trump
    2:35
  • A promessa e a peregrinação do Presidente no Luxemburgo
    2:28

    País

    O Presidente da República promete voltar ao Luxemburgo até ao final do ano, se houver mais 10 mil portugueses recenseados até julho. Marcelo Rebelo de Sousa participou esta quinta-feira na peregrinação em honra de Nossa Senhora de Fátima, que todos os anos recebe milhares de emigrantes portugueses.

    Enviados SIC