sicnot

Perfil

Mundo

Governo de Ancara volta a exigir aos EUA extradição de Fethullah Gülen

© Charles Mostoller / Reuters

O Governo turco voltou a exigir aos Estados Unidos a extradição do teólogo islamita Fethullah Gülen, acusado de fomentar o fracassado golpe militar, ao argumentar que Washington se deve colocar do lado dos golpistas ou do povo turco.

"Sei que as autoridades norte-americanas são rápidas e terão em consideração que a situação de Gülen é prejudicial para os interesses dos Estados Unidos", afirmou o vice-primeiro-ministro Numan Kurtulmus, em declarações recolhidas pelo diário Hurriyet.

Kurtulmus referia-se à exigência formulada por Ancara para que Washington detenha e extradite Gülen, que reside nos Estados Unidos da América desde 1999.

Em paralelo, o responsável ministerial, também porta-voz do Executivo, anunciou que 216 militares, incluindo nove generais, e membros de forças de segurança permanecem em fuga e estão a ser procurados pelas autoridades três semanas após a tentativa abortada de golpe.

"186 membros das Forças armadas e 30 da polícia nacional estão em fuga. Entre eles encontram-se nove generais", disse no final de uma reunião do conselho de ministros.

Ao exigir a extradição de Gülen, o vice-primeiro-ministro recordou a "manifestação de apoio à democracia" que decorreu no domingo em Istambul como uma demonstração da unidade popular que alimentou a pressão sobre os Estados Unidos.

Segundo as autoridades turcas a iniciativa juntou cinco milhões de pessoas, 1,5 milhões segundo os media independentes.

"Após esta manifestação, estamos a registar importantes dúvidas entre os líderes dos EUA sobre amparar e proteger aí Gülen", assinalou.

Lusa

  • Incêndios causaram 76 feridos no espaço de uma semana
    0:34

    País

    No espaço de uma semana, 76 pessoas ficaram feridas, incluindo seis com gravidade, durante os incêndios florestais. Na conferência de imprensa desta tarde, a Proteção Civil explicou que há cinco planos municipais de emergência ativos por causa das chamas.

  • Marine devolve bandeira do Japão 73 anos depois 
    2:13

    Mundo

    Setenta e três anos depois da batalha mais sangrenta do Pacífico, um veterano dos Estados Unidos cumpriu uma promessa pessoal. Marvin Strombo devolveu à família a bandeira da sorte de um soldado japonês, morto em 1944, em Saipan, na II Guerra Mundial. 

  • Autoridades usam elefantes para resgatar pessoas das cheias na Ásia
    1:31

    Mundo

    Mais de 215 pessoas morreram nas inundações que estão a devastar o centro da Ásia, e estima-se que três milhões tiveram de abandonar as casas. As autoridades estão a usar elefantes para resgatar locais e turistas das zonas mais afetadas e avisam que há dezenas de pessoas desaparecidas.