sicnot

Perfil

Mundo

Vídeo gravado na Bélgica apela ao assassínio de cristãos

O vídeo terá sido gravado no centro da cidade belga de Verviers, a sudeste de Bruxelas.

© Francois Lenoir / Reuters

Um vídeo de um minuto gravado no centro da cidade belga de Verviers, a sudeste de Bruxelas, mostra um jovem andando pela rua enquanto apela em árabe para o assassínio dos cristãos, informaram hoje jornais belgas.

O Instituto de Investigação de Meios de Comunicação no Médio Oriente (MEMRI na sigla em inglês), com sede em Washington, divulgou no domingo as imagens, gravadas de noite, nas quais um indivíduo recita uma oração em árabe.

De acordo com a tradução feita pelo MEMRI e confirmada pelos jornais do grupo de imprensa belga Sud Presse, o homem pede a Alá para "aniquilar os odiosos cristãos", para os "matar a todos" e para "não poupar a vida nem de um só".

Segundo o MEMRI, o vídeo foi divulgado a 02 de agosto numa conta jihadista do Telegram, uma aplicação de mensagens utilizada com frequência pelos terroristas para conversarem sem serem detetados.

Após a divulgação do vídeo, onde se vê a cara do jovem com clareza, a presidente da câmara de Verviers, Muriel Targnion, classificou os propósitos da gravação como "inadmissíveis" e disse levar "muito a sério" as ameaças.

"Depois de ver este vídeo, contactei imediatamente o chefe da polícia da zona e a polícia federal também foi avisada", adiantou Targnion ao diário La Meuse, indicando que serão tomadas medidas de segurança adicionais.

"Tendo em conta os comentários, este indivíduo é perigoso e deve ser detido", disse ainda a autarca.

Lusa

  • Porque é que Melania e Ivanka vestiram preto para conhecer o Papa

    Mundo

    Melania e Ivanka chegaram ao Vaticano de preto, uma escolha muito questionada. De vestidos longos e véus, as mulheres Trump seguiram assim o dress code aconselhado nas audiências com o Papa. Também Michelle Obama usou uma vestimenta do género, em 2009, quando visitou Bento XVI.

  • Escola de Vagos castiga alunos por protesto contra a homofobia e preconceito

    País

    Os alunos da Escola Secundária de Vagos, no distrito de Aveiro, organizaram um protesto contra o que consideram homofobia e preconceito. Segunda-feira, depois de duas alunas se terem beijado foram chamadas à direção da escola, que as terá informado que não podiam beijar-se em público. O protesto foi gravado e partilhado nas redes sociais. Em declarações à SIC Notícias, um dos alunos disse que todos os envolvidos no protesto vão ser alvos de um processo disciplinar. O Bloco de Esquerda já pediu esclarecimentos ao Ministério da Educação.

    EXCLUSIVO

    Rita Pedras