sicnot

Perfil

Mundo

Putin e Erdogan anunciam "roteiro" para normalizar relações russo-turcas

© Sergei Karpukhin / Reuters

Os presidentes da Rússia, Vladimir Putin, e da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, estabeleceram um "roteiro" para a normalização das relações bilaterais, na primeira visita ao exterior do líder turco desde o fracassado golpe militar no país.

"Hoje marcámos o algoritmo dos sucessivos passos e dos objetivos primordiais para o restabelecimento eficaz das relações bilaterais", disse Putin na conferência de imprensa conjunta no palácio Konstantinovski, nos arredores de São Petersburgo.

A primeira decisão concreta no recomeço dos contactos bilaterais após nove meses de crise diplomática foi anunciada por Erdogan, ao referir que o projeto de gasoduto russo-turco TurkStream, que estava congelado, "vai ser realizado o mais depressa possível".

O líder do Kremlin destacou por seu turno a "grande importância" deste encontro no futuro das relações russo-turcas, mas admitiu que os dois países "têm um árduo trabalho pela frente para reanimar a cooperação económica e comercial".

Numa alusão ao forte recuo nas trocas comerciais entre os dois países nos últimos meses, Putin considerou que "a tendência é muito triste. Temos um difícil trabalho a fazer para reanimar a cooperação económica e comercial. Este processo já está em marcha mas necessita de tempo".

O chefe de Estado russo considerou existirem "todas as possibilidades para restabelecer plenamente a cooperação bilateral" e retomá-la "ao nível anterior à crise".

"Pensamos que as relações russo-turcas ainda se tornarão mais robustas", admitiu por sua vez Erdogan.

O líder do Kremlin manifestou disposição em levantar gradualmente as sanções impostas à Turquia na sequência do derrube em novembro de um bombardeiro russo por um caça turco junto à fronteira turco-síria, na origem da recente crise entre Moscovo e Ancara.

Após referir que os voos charter em direção à Turquia serão retomados em breve, uma medida essencial para a revitalização do turismo, Putin precisou que a construção da parte do gasoduto destinada ao mercado interno turco pode iniciar-se "muito em breve", mas sublinhou que a concretização do trajeto destinado a abastecer a União Europeia está dependente das garantias que Bruxelas deverá fornecer.

Lusa

  • Apoiar o Governo "é um dever constitucional"
    0:50

    País

    Marcelo Rebelo de Sousa diz que apoiar o Governo é um dever constitucional do Presidente da República. Num balanço do primeiro ano em Belém, Marcelo respondeu assim a quem o acusa de andar com o Governo "ao colo".

  • Brexit só avança com aprovação parlamentar
    3:04

    Brexit

    O Supremo Tribunal britânico decidiu que o Governo precisa de ter a aprovação do Parlamento para avançar com o Brexit. A decisão foi validada por uma maioria de oito contra três juízes e justificada esta terça-feira pelo Supremo britânico. Por consequência, a libra esterlina atingiu a cotação mais alta do ano em relação ao dólar.

  • Primeira-ministra da Escócia apela ao voto contra a saída da UE
    2:25

    Brexit

    Depois da decisão do Supremo Tribunal britânico em relação ao Brexit, a primeira-ministra da Escócia veio pedir aos deputados que votem contra a saída da União Europeia. Nicola Sturgeon vai apresentar uma moção no Parlamento escocês para que este se pronuncie sobre o Brexit.

  • "A Miss Helsínquia é a mulher mais feia que já vi num concurso de beleza"

    Mundo

    Sephora Lindsay Ikabala venceu o concurso Miss Helsínquia 2017 e, desde então, tem vindo a ser insultada e criticada nas redes sociais. A nigeriana de 19 anos vive na cidade desde criança. "A Miss Helsínquia é literalmente a mulher mais feia que já vi num concurso de beleza", é apenas um dos muitos comentários que circula nas redes sociais.

  • As propostas Chanel para a próxima estação
    1:34

    Mundo

    Um dos desfiles mais aguardados do mundo da moda aconteceu esta segunda-feira, em Paris, com as propostas da casa Chanel para a próxima estação primavera/verão. No final do desfile, e pela primeira vez em 30 anos, Karl Lagarfeld não deu nenhuma entrevista à comunicação social.