sicnot

Perfil

Mundo

Tailândia quer cartões de telemóvel com localizadores para turistas

Reuters

A junta militar no poder na Tailândia está a ponderar impor aos milhões de turistas que visitam o país todos os anos cartões de telemóvel específicos, com detetor de localização incluído.

"Não se trata de limitar os direitos dos turistas. Pelo contrário, trata-se de os localizar, o que será útil se certos turistas ficarem demasiado tempo ou estiverem em fuga [da polícia]", justificou Takorn Tantasith, secretário geral da comissão de telecomunicações, em conferência de imprensa realizada hoje, em Banguecoque, capital tailandesa.

O responsável não adiantou detalhes sobre a tecnologia que será utilizada no controverso projeto, mas recusou que tal signifique uma invasão da privacidade.

Antes de avançar com a proposta, a comissão vai ouvir a polícia, as autoridades do turismo e os operadores de viagem, garantiu, acrescentando que a localização de turistas só será feita com autorização expressa de um tribunal.

A proposta já recebeu o apoio do Ministério do Desenvolvimento Social e da Segurança Pessoal. "Seria útil, se um estrangeiro estiver de visita e cometer um crime, porque, no passado, conseguiria fugir ou poderia ser difícil encontrá-lo", concordou Pongsathorn Chansri, responsável do ministério.

Atualmente, os turistas podem comprar cartões de telemóvel (SIM) sem fornecer a identidade e algumas companhias aéreas até oferecem cartões gratuitos aos seus passageiros, sem qualquer registo.

Esta não é a primeira vez que o regime militar tailandês, que tomou o poder há dois anos, tenta controlar os cidadãos estrangeiros que visitam o reino, famoso pelos templos e praias.

São esperados 32 milhões de visitantes este ano, numa indústria que representa um décimo da economia tailandesa.

No início do ano, uma base de dados que recenseia os estrangeiros instalados na Tailândia, contendo informações pessoais, foi divulgada pela imprensa local, embaraçando as autoridades.

Em 2014, após a morte de dois britânicos numa praia, a junta anunciou um projeto de pulseira de identificação para os turistas, alegando que pretendia protegê-los, mas o projeto foi rapidamente abandonado.

"Se eles estiverem bêbados e adormecerem na praia, poderemos levá-los ao hotel", exemplificou, na altura, o chefe da polícia dirigida aos turistas.

Há uns meses, os serviços de imigração tailandeses adotaram uma política sob o lema, em inglês, "Bad guys out, good guys in" (os maus ficam de fora, os bons podem entrar).

A explicação oficial é a de limitar a permanência de criminosos na Tailândia, placa giratória de tráficos de todos os tipos, de falsos documentos a drogas, mas sobretudo de pessoas, nomeadamente menores, com fins de exploração sexual.

Desde o ano passado que os estrangeiros com autorização de residência e trabalho na Tailândia têm de mostrar o passaporte antes de comprarem cartões SIM ou fazerem contratos com operadoras móveis.

Lusa

  • Piton ataca homem quando estava na casa de banho
    0:29

    Mundo

    Uma cobra piton de 3 metros mordeu um homem em Banguecoque, na Tailândia. O homem de 38 anos ficou ferido nos órgãos genitais depois de ter sido atacado pela cobra quando estava na casa de banho.Os serviços de emergência foram chamados para retirar a cobra que acabou por ser libertada. O homem continua hospitalizado a recuperar das lesões.

  • Pelo menos dois feridos em confrontos entre adeptos do Benfica e do Braga
    1:55

    Desporto

    Antes do jogo do Benfica e do Sporting de Braga, registaram-se confrontos entre os adeptos, no Estádio Municipal de Braga. Os confrontos causaram pelo menos dois feridos. Os benfiquistas queixaram-se de agressões e criticaram a ausência da polícia. Várias viaturas foram danificadas durante os distúrbios e a PSP chegou a separar adeptos do Braga e do Benfica.

  • Outros casos de fuga de prisões portuguesas
    2:58

    País

    Nos últimos cinco anos, 52 reclusos fugiram de cadeias portuguesas, mas foram todos recapturados. Entre 1999 e 2009, fugiram oito reclusos da prisão de Caxias. Em 2005, um homem condenado a 21 anos de prisão fugiu de Coimbra, viajando por França e pela Polónia. Manuel Simões acabou por ser detido no regresso a Portugal.

  • Portugal sem resposta de Moçambique sobre português desaparecido em Maputo
    1:25

    País

    Portugal tem tentado, sem sucesso, obter respostas das autoridades moçambicanas sobre o rapto de um empresário português há sete meses. De acordo com a notícia avançada este domingo pelo jornal Público, uma carta enviada há duas semanas pelo Presidente da República ao homólogo moçambicano não teve resposta. O Governo de Moçambique tem ignorado pedidos de informação das autoridades portuguesas.

  • Donald Trump culpa imigrantes por ataque que nunca existiu
    1:01
  • Táxi capaz de sobrevoar filas de trânsito ainda este ano no Dubai

    Mundo

    É o sonho de muitos que passam horas intermináveis em filas de trânsito. Trata-se de um drone com capacidade para transportar pessoas. "Operações regulares" deste insólito aparelho terão início em julho, no Dubai. O anúncio foi feito pela entidade que gere os transportes da cidade. Apenas um passageiro, com o peso máximo de 100 kg, pode seguir viagem neste táxi revolucionário, capaz de sobrevoar vias congestionadas pelo trânsito.