sicnot

Perfil

Mundo

Vaticano abre processo contra padre condenado no Chile por pedofilia

A Congregação dos Legionários de Cristo no Chile informou que o Vaticano instruiu um processo canónico, que se realizará em Roma, "sobre as acusações apresentadas em sede eclesiástica" contra o padre irlandês John O'Reilly, acusado de abuso sexual.

Em comunicado divulgado na segunda-feira, a congregação refere que "recebeu a notícia recentemente de que a Congregação para a Doutrina da Fé institui um tribunal eclesiástico em Roma" que será o que vai tratar o caso.

Não foram avançadas datas para o início do julgamento ou a pena passível de ser aplicada.

O sacerdote O'Reilly, um dos mais influentes do Chile, próximo dos círculos empresariais e políticos, foi declarado culpado de abusos sexuais repetidos contra uma menor entre 2010 e 2012 numa escola em Santiago, onde era guia espiritual.

Foi condenado em novembro de 2014 a quatro anos de liberdade sob vigilância, depois dos quais será expulso do Chile.

Em março de 2015 o padre já tinha perdido a nacionalidade chilena que lhe tinha sido concedida em 2008.

O'Reilly reivindica inocência e nega as acusações que lhe foram imputadas, segundo um relatório recente da polícia no Chile.

A igreja chilena pediu publicamente perdão em abril de 2011 pelos casos de pedofilia que implicaram cerca de vinte padres.

Lusa

  • Como se sobrevive à dor em Nodeirinho e Pobrais
    2:43
  • Raphäel Guerreiro vai continuar a acompanhar a seleção
    1:08
  • 74 mil alunos do secundário têm a vida "suspensa" 
    2:22

    País

    Enquanto o Ministério Público investiga a fuga de informação no exame nacional de Português do 12.º ano, 74 mil estudantes ficam com a vida suspensa. Se a fuga se confirmar, o exame corre o risco de ser anulado e as candidaturas ao ensino superior atrasam. O Instituto de Avaliação Educativa (IAVE), responsável pelos exames, prometeu esclarecimentos para os próximos dias.