sicnot

Perfil

Mundo

Emitido alerta de bomba para dois aviões com destino a Bruxelas

(Arquivo)

© Francois Lenoir / Reuters

Um alerta de bomba foi emitido para dois aviões com destino ao aeroporto internacional de Bruxelas-Zaventem, noticiou esta quarta-feira a imprensa belga. Contudo, os dois aviões já aterraram em solo belga e não foi encontrado nada no seu interior.

Última atualização 19:26

A agência responsável pelo controlo de tráfico aéreo na Bélgica, Belgocontrol, confirmou a informação à televisão VRT.

O canal de televisão noticiou também que a Bélgica ativou o plano médico para catástrofes.

Um outro canal de televisão, o VTM, noticiou, por seu lado, que os dois aviões já aterraram em solo belga e que não foi encontrado nada no seu interior.

Segundo fontes do gabinete do ministro do Interior, Jan Jambon, não há "razão nenhuma razão concreta para o pânico", indicou o VTM.

O centro de crises belga pronunciou-se dentro da mesma linha ao assegurar que não há uma "ameaça concreta", salientando que receberam informações que "levaram a sério".

A Bélgica sofreu em março dois ataques terroristas que provocaram 32 mortos e centenas de feridos.

Nos meses seguintes aos ataques, ocorreram ameaças de bomba e multiplicaram-se as operações policiais, incluindo duas em que foram detidos várias pessoas suspeitas de estarem a planear atentados no país.

Lusa

  • Celebridades protestam contra Donald Trump
    3:00

    Mundo

    Tem sido assim desde a campanha e continua. Grande parte da comunidade de artistas não está nada contente com o Presidente eleito. Vários artistas aproveitaram o dia da tomada de posse para se reunirem em Nova Iorque e protestarem contra Donald Trump.

  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.

  • Encontrados dez sobreviventes no hotel engolido por um avalanche em Itália
    1:44
  • Videoclipe mostra mulheres a fazer tudo o que é proibido na Arábia Saudita
    1:55

    Mundo

    Um grupo de mulheres canta, dança e faz outras coisas proibidas na Arábia Saudita como forma de protesto. O vídeo é uma crítica social à forma como as mulheres islâmicas são tratadas pelos maridos. Na letra constam frases como "Faz com que os homens desapareçam da terra" e "Eles provocam-nos doenças psicológicas". A ideia partiu de um homem, Majed al-Esa e já conta com 5 milhões de visualizações.

    Patrícia Almeida