sicnot

Perfil

Mundo

Turquia acusa UE de "encorajar" golpistas

SEDAT SUNA

A Turquia acusou hoje a União Europeia de "encorajar" os envolvidos na tentativa de golpe de 15 de julho, acentuando a tensão nas relações com a UE.

O ministro dos Negócios Estrangeiros turco, Mevlut Cavusoglu, afirmou hoje que a confiança do povo turco na UE "infelizmente baixou" após o golpe porque a União "chumbou o teste".

"Deixem-me dizê-lo abertamente, a UE adotou uma posição favorável ao golpe (e) encorajou os golpistas", disse o ministro num encontro com a imprensa em Ancara.

Segundo Cavusoglu, o apoio dos turcos à UE, a que a Turquia pretende aderir desde os anos 1960, baixou 20% após a tentativa de golpe.

As relações entre Bruxelas e Ancara deterioraram-se com a repressão lançada pela Turquia após a tentativa de golpe, com a detenção e demissão de dezenas de milhares de pessoas do exército, justiça e educação.

Bruxelas pediu a Ancara que respeite o Estado de Direito e condenou a sugestão de Erdogan de reintroduzir a pena de morte, abolida em 2004 no âmbito das reformas exigidas para uma futura adesão à UE, e Ancara criticou Bruxelas por não ter enviado nenhum responsável europeu à Turquia após o golpe.

Lusa

  • "O golpe de Estado na Turquia foi um ataque à ordem constitucional"
    10:47

    Mundo

    Numa entrevista dada ao comentador da SIC Nuno Rogeiro, a embaixadora da Turquia em Lisboa sublinhou a importância do encontro entre Erdogan e Putin para a normalização das relações entre Ancara e Moscovo, abaladas pelo episódio do avião militar russo abatido pela Turquia. Ebru Gokdenizler falou também da tentativa de golpe de Estado de 15 de julho. Para a embaixadora não restam dúvidas de quem tentou derrubar o regime turco.

  • Erdogan volta a defender reinstauração da pena de morte na Turquia
    0:34

    Mundo

    O Presidente turco voltou este domingo a acenar com a ameaça de reinstaurar a pena de morte no país. Erdogan falava perante centenas de milhares de pessoas que gritavam "pena de morte", concentradas no centro de Istambul, responderam em massa nas ruas ao apelo do Governo à mobilização popular após a tentativa falhada de golpe de estado em julho.

  • Vala comum com 6 mil corpos em Mossul
    1:43
  • À redescoberta da Madeira, 16 anos depois
    1:59
  • A menina que os pais queriam chamar "Allah"

    Mundo

    ZalyKha Graceful Lorraina Allah tem 22 meses, anda não sabe ler nem escrever mas já está no centro de um processo judicial contra o Estado da Georgia, nos EUA. Os pais, Elizabeth Handy e Bilal Walk, apoiados por uma ONG, exigem na justiça que o nome seja reconhecido na certidão de nascimento para que a criança possa ser inscrita na escola, na segurança social ou nos registos e notoriado. O casal já tem um filho de 3 anos que se chama Masterful Mosirah Aly Allah.

  • Acidentes em falésias matam 94 pescadores lúdicos

    País

    Mais de 90 pescadores lúdicos morreram nos últimos 19 anos e 137 ficaram feridos em 252 acidentes registados em zona rochosa ou em falésia, a maioria na zona de Lagos, Faro, segundo dados da Autoridade Marítima Nacional.

  • Partidos querem eleições a 1 de outubro
    1:35

    País

    A data para as próximas eleições autárquicas já gerou consenso. 1 de outubro é a data pedida pelos vários partidos ouvidos esta segunda-feira por António Costa. Na próxima quinta-feira, no Conselho de Ministros, o dia de ir às urnas vai ser escolhido.