sicnot

Perfil

Mundo

Fidel comemora 90 anos este sábado

Reuters

​Fidel Castro celebra no sábado 90 anos, mas apesar da provecta idade e de estar afastado do poder há uma década, o "pai da revolução cubana" continua a exercer influência e a marcar a identidade coletiva de Cuba.

Num país em crise económica e desafiado pelas consequências de uma nova era marcada pela normalização das relações com os Estados Unidos, o velho inimigo da Guerra Fria, a figura e as palavras de Fidel Castro continuam a ter eco na política e na sociedade cubanas.

Ainda é uma inspiração para os cubanos que querem manter uma ortodoxia revolucionária face à crescente pressão para uma maior abertura política e económica, sobretudo à iniciativa privada.

"Reiteramos o compromisso de permanecermos fiéis às ideias pelas quais lutou ao longo da sua vida", afirmou há poucas semanas o "número dois" do Partido Comunista Cubano (PCC), José Ramón Machado Ventura, durante as comemorações do Dia da Rebeldia Nacional, uma das datas mais importantes do calendário revolucionário da ilha caribenha.

Nas mesmas comemorações - que assinalam a primeira ação armada liderada por Fidel Castro contra o regime de Fulgêncio Batista - Machado Ventura assegurou que "o espírito de resistência", "a fé na vitória incutida pelo exemplo" e "o pensamento dialético" do líder histórico cubano serão mantidos "sempre vivos".

Fidel Castro em Havana, no dia 8 de Janeiro de 1959

Fidel Castro em Havana, no dia 8 de Janeiro de 1959

Reuters

Meses antes de celebrar os 90 anos, Fidel Castro marcou presença, em abril, no VII Congresso do PCC e fez um discurso na sessão de encerramento que soou a despedida.

Naquela que foi a sua última aparição pública, o antigo líder cubano assumiu que nunca tinha esperado viver tanto tempo e lembrou que era mortal como os demais.

"Talvez esta seja a última vez que falo nesta sala. Em breve cumprirei 90 anos, não em resultado de nenhum esforço mas por capricho do destino. Sou como todos os demais: também chegará a minha hora", disse então.

"A todos chegará a sua vez, mas as ideias dos comunistas cubanos permanecerão como prova de que neste planeta, se trabalharmos com fervor e dignidade, podemos produzir os bens materiais e culturais que os seres humanos precisam e devemos lutar incansavelmente para obtê-lo", defendeu na mesma altura.

O El comandante junto ao seu irmão e presidente de Cuba, Raúl Castro, durante o 7º Congresso do partido Comunista em Havana.

O El comandante junto ao seu irmão e presidente de Cuba, Raúl Castro, durante o 7º Congresso do partido Comunista em Havana.

Reuters

Após 47 anos no poder, a 31 de julho de 2006, Fidel Castro decidiu afastar-se devido a problemas de saúde e delegou a liderança do regime cubano ao irmão Raul Castro. A passagem de testemunho seria definitiva dois anos mais tarde.

O único cargo que mantém atualmente é o de deputado pelo município de Santiago de Cuba (leste), para o qual foi reeleito em fevereiro de 2013.

Para assinalar o 90.º aniversário de Fidel Castro, Cuba irá transformar-se no sábado, 13 de agosto, num "grande concerto", anunciaram, em junho, as autoridades culturais da ilha.

Várias iniciativas musicais vão animar várias praças e parques cubanos, que vão contar com a participação de coros de crianças e bandas. O programa das festividades também inclui apresentação de livros, exposições com fotografias inéditas, entre outras atividades culturais.

O programa promovido pelos órgãos do governo e pelas organizações do PCC para o 90.º aniversário do antigo Presidente cubano tem como principal foco as novas gerações, especialmente as crianças.

Bolívia, Equador, Venezuela e China também organizaram iniciativas para assinalar o aniversário da última grande figura comunista no mundo ocidental.

Fidel Alejandro Castro Ruz nasceu a 13 de agosto de 1926, em Birán, uma pequena localidade do município cubano de Mayari, no seio de uma família de origens galegas.

Reuters

Após um longo e conturbado período como opositor do regime de Fulgêncio Batista (na época aliado dos Estados Unidos), o guerrilheiro Fidel Castro, que frequentou Direito na Universidade de Havana, e o seu companheiro de luta Che Guevara chegavam a 1 de janeiro de 1959 a Havana e a Revolução Cubana fazia a sua entrada na História.

Fidel Castro assumiu o poder na ilha e tornou-se numa das figuras mais carismáticas, mas também das mais controversas, da História política do século XX.

Com Lusa

  • Pablo Bravo: o chileno suspeito de um assalto milionário em Gaia
    6:01

    País

    As autoridades receiam um aumento da violência nos assaltos de redes sul-americanas em Portugal, à semelhança do que tem acontecido noutros países europeus. Pablo Bravo é um chileno com um longo cadastro criminal que, em Portugal, é suspeito de um assalto milionário a um hipermercado, em Gaia e, dias depois, foi detido em flagrante, em Paris, a tentar roubar uma loja de relógios de luxo.

    Notícia SIC

  • Obras para as novas instalações da SIC já começaram
    1:54

    País

    As obras do novo estúdio da SIC e SIC Notícias vão começar. A ampliação do edifício do grupo Impresa vai unir os funcionários do grupo num único espaço, com uma área de 750 metros. O Presidente da Câmara de Oeiras entregou esta terça-feira a licença de obra.

  • Cada vez mais pessoas viajam no Carnaval e Páscoa
    3:08

    Economia

    A procura de viagens na altura do Carnaval e Páscoa tem vindo a aumentar e vários destinos já estão esgotados já que muitas pessoas optam por tirar dias de férias nesta altura do ano. Em contagem decrescente, as agências de viagens não têm tido mãos a medir com promoções e ofertas para destinos variados e adequados a várias bolsas.

  • As crianças que estão a morrer à fome em África

    Mundo

    A UNICEF alertou esta terça-feira que a má nutrição aguda que afeta a Nigéria, Somália, Sudão do Sul e Iémen coloca este ano em "iminente" risco de morte 1,4 milhões de crianças devido à fome que existe naqueles países. São milhares de casos de um incessante desespero numa luta diária pela sobrevivência.

  • Mundo tornou-se "mais sombrio e mais instável" em 2016

    Mundo

    O mundo tornou-se em 2016 "um local mais sombrio e mais instável", devido ao agravamento de conflitos como a Síria e dos "discursos do ódio" na Europa e Estados Unidos, considerou hoje a Amnistia Internacional no seu relatório anual.

  • Semáforos no chão para os mais distraídos

    Mundo

    Na cidade holandesa de Bodegraven, está a ser testado um sistema de semáforos para quem usa o telemóvel na rua. Estes semáforos têm a forma de faixas, que são colocadas no chão, e a luz muda de cor consoante o trânsito, tal como os semáforos já existentes.

    André de Jesus

  • Carro "desgovernado" entra em loja e atropela cliente

    Mundo

    O cliente de um mini-mercado no condado de Bronx, em Nova Iorque, sobreviveu de forma incrível ao impacto de um automóvel que entrou loja adentro. Apesar da violência das imagens, o homem sobreviveu e conseguiu mesmo sair da loja pelo próprio pé até ser transportado para o hospital.

  • Bilhete de desculpas valeu uma bolsa de estudo

    Mundo

    Um jovem chinês ganhou uma bolsa de estudos no valor de 10 mil yuan (cerca de 1.380 euros), depois de danificar acidentalmente um carro de luxo. Isto, porque após os estragos, o jovem deixou um bilhete de desculpas ao dono, assim como todo o dinheiro que tinha com ele, como compensação.

  • Pulseira deixa sentir os movimentos do bebé ainda na barriga da mãe

    Mundo

    A pulseira Fibo permite que os futuros pais (ou mães) consigam sentir os seus filhos a dar pontapés ainda na barriga da mãe. Desenvolvida por um designer de joias da Dinamarca, a pulseira vai transmitir os movimentos do bebé no útero, de modo a que os pais possam partilhar essa experiência da gravidez.

  • Cães desfilam no Rio de Janeiro
    1:00

    Mundo

    O tradicional cortejo de Carnaval brasileiro só acontece daqui a uns dias, mas no Rio de Janeiro já há inúmeros desfiles pelas ruas. Na praia de Copacabana, os animais mascararam-se de humanos.