sicnot

Perfil

Mundo

Juiz sueco autorizado a interrogar Julian Assange na embaixada do Equador

Reuters

Um juiz sueco vai ser autorizado a interrogar o fundador do WikiLeaks, Julian Assange, refugiado na embaixada do Equador em Londres desde 2012, anunciou o governo de Quito.

Julian Assange, cidadão australiano de 45 anos, é alvo de um mandado de captura no quadro de um processo de alegada violação na Suécia, em 2010.

Em comunicado, o Ministério dos Negócios Estrangeiros do Equador refere que o interrogatório judicial pode vir a decorrer na embaixada de Quito em Londres onde o fundador do WikiLeaks se encontra refugiado.

No passado mês de fevereiro, Julian Assange conseguiu uma vitória importante junto do grupo de trabalho das Nações Unidas sobre prisões arbitrárias que considerou que a Suécia e o Reino Unido estão a cometer uma infração no contexto dos direitos fundamentais.

Mesmo assim, a Procuradoria sueca, que acompanha o processo da alegada violação, e a polícia britânica que pretende executar a ordem de captura rejeitaram os alertas das Nações Unidas.

O advogado do fundador do WikiLeaks apelou esta semana contra a decisão do tribunal sueco que mantém em vigor o mandado de captura, apesar dos avisos da ONU que considerou "prisão arbitrária" a permanência de Assange na embaixada do Equador em Londres.

O tribunal de Estocolmo anunciou no passado mês de maio que "Julian Assange continua a ser suspeito de violação e que existe o risco de fuga" e, por isso, mantém a ordem de prisão.

Julian Assange criou em 2006 o site WikiLeaks que difundiu a partir de novembro de 2010 mais de 250 mil telegramas diplomáticos norte-americanos, além de informações secretas dos Estados Unidos sobre a campanha militar no Iraque.

Assange receia ser extraditado para os Estados Unidos onde pode vir a ser condenado à morte ou a uma pesada pena de prisão pela divulgação dos documentos.

Lusa

  • Outros casos de fuga de prisões portuguesas
    2:58

    País

    Nos últimos cinco anos, 52 reclusos fugiram de cadeias portuguesas, mas foram todos recapturados. Entre 1999 e 2009, fugiram oito reclusos da prisão de Caxias. Em 2005, um homem condenado a 21 anos de prisão fugiu de Coimbra, viajando por França e pela Polónia. Manuel Simões acabou por ser detido no regresso a Portugal.

  • Portugal sem resposta de Moçambique sobre português desaparecido em Maputo
    1:25

    País

    Portugal tem tentado, sem sucesso, obter respostas das autoridades moçambicanas sobre o rapto de um empresário português há sete meses. De acordo com a notícia avançada este domingo pelo jornal Público, uma carta enviada há duas semanas pelo Presidente da República ao homólogo moçambicano não teve resposta. O Governo de Moçambique tem ignorado pedidos de informação das autoridades portuguesas.

  • Táxi capaz de sobrevoar filas de trânsito ainda este ano no Dubai

    Mundo

    É o sonho de muitos que passam horas intermináveis em filas de trânsito. Trata-se de um drone com capacidade para transportar pessoas. "Operações regulares" deste insólito aparelho terão início em julho, no Dubai. O anúncio foi feito pela entidade que gere os transportes da cidade. Apenas um passageiro, com o peso máximo de 100 kg, pode seguir viagem neste táxi revolucionário, capaz de sobrevoar vias congestionadas pelo trânsito.