sicnot

Perfil

Mundo

Secretário-geral da ONU preocupado por "crise humanitária" na Venezuela

O secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), Ban Ki-moon, manifestou esta sexta-feira preocupação pela "crise humanitária" que afeta a Venezuela, vincando que aquele organismo está "pronto para ajudar" Caracas.

"Estou muito preocupado pela situação atual, em que as necessidades básicas não podem ser cobertas, como a comida, água, sanidade, roupa, porque não estão disponíveis", disse Ban Ki-moon, numa entrevista ao diário argentino La Nación.

Segundo Ban Ki-moon, a falta de resposta às "necessidades básicas" cria "uma crise humanitária na Venezuela".

"Toda esta situação [de crise humanitária] está criada pela instabilidade política. Antes que nada tem que haver estabilidade política. A ONU está pronta para ajudar, mas as potências e os organismos regionais já estão comprometidos", afirmou.

Por outro lado, frisou apoiar os esforços de mediação do ex-Presidente do Governo espanhol José Luís Rodríguez Zapatero, para um diálogo entre o Governo do Presidente Nicolás Maduro e da oposição, esperando que os resultados sejam positivos e que a Venezuela recupere a sua estabilidade política.

Na Venezuela são cada vez mais frequentes as queixas da população de dificuldades para conseguir localmente produtos básicos e medicamentos.

Desde janeiro último que vigora no país um estado de "exceção e emergência económica". Vários ministros do Governo do Presidente Nicolás Maduro têm reconhecido publicamente que a situação é complicado, mas insistem que a situação não é de crise humanitária.

Organismos regionais, como a União de Nações da América do Sul (Unasul), a Organização de Estados Americanos (OEA) e o Mercado Comum do Sul (Mercosul) têm expressado preocupação pela situação venezuelana.

Lusa

  • Jovens adoptados e filha do líder da IURD com versões diferentes dos acontecimentos
    4:06

    País

    Os jovens adoptados e a filha do bispo Edir Macedo, que alegadamente os adoptou, têm versões diferentes sobre o que aconteceu. Vera e Luís Katz garantem que foram adoptados por uma família norte-americana, com que viveram até aos 20 anos. Viviane Freitas, filha do líder da Igreja Universal do Reino de Deus, conta que foi mãe das crianças durante três anos, apesar de lhe ter sido negada a adopção.

  • Cabecilha da seita Verdade Celestial é "mentiroso, egocêntrico e psicótico"
    2:22

    País

    O cabecilha da seita "Verdade Celestial" foi condenado a 23 anos de pena de prisão por abusos sexuais de crianças e adolescentes. O juiz diz que o cabecilha do grupo era mentiroso patológico, egocêntrico, impulsivo e com personalidade psicótica. Dos oito acusados, duas mulheres foram absolvidas e seis arguidos foram condenados a penas efectivas. A rede de abusadores foi desmantelada há dois anos, numa quinta de Palmela.

  • Mau tempo obriga ao cancelamento de centenas de voos na Europa
    1:21