sicnot

Perfil

Mundo

Turquia acusa ex-futebolista Hakan Sukur de envolvimento no golpe de Estado

Após terminar a carreira como futebolista, Sukur (à direita) tornou-se membro do Partido da Justiça e do Desenvolvimento, liderado por Erdogan (à esquerda), tendo sido eleito deputado, em 2011. Contudo, nos últimos anos, Sukur opôs-se às medidas impostas por Erdogan.

© Umit Bektas / Reuters

O ex-jogador de futebol turco Hakan Sukur é alvo de um mandado de captura por alegado envolvimento na tentativa de golpe de Estado de 15 de julho, noticia hoje a imprensa da Turquia.

Segundo as notícias, Sukur é acusado pelas autoridades judiciais da província de Sakarya, a leste de Istambul, de estar envolvido na organização liderada por Fethullah Gulen, exilado nos Estados Unidos, e apontado por Ancara como o organizador da intentona militar.

De acordo com a agência de notícias Anadolu, a acusação refere que o antigo jogador de futebol internacional turco "é membro de um grupo terrorista armado": a Organização Terrorista Fethullah (FETO, na sigla em turco), tal como é designado pelo governo de Ancara o organismo supostamente liderado por Fethullah Gulen.

O líder religioso, e membro da oposição, exilado em território norte-americano já negou a existência de qualquer organização relacionada com o golpe de Estado falhado de 15 de julho.

A agência Anadalou refere também que foi emitido uma ordem de prisão que visa o pai de Selmet Sukur.

A mesma notícia indica que os dois homens não foram encontrados pela polícia nas residências de que são proprietários em Ancara e Sakarya, depois de terem sido decretadas as ordens de prisão, acrescentando que vários familiares do jogador abandonaram a Turquia em 2015.

A nota da agência Anadalou afirma que é possível que Sukur se encontre nos Estados Unidos.

Hakan Sukur foi uma das estrelas da seleção de futebol da Turquia, que conseguiu o terceiro lugar no Campeonato Mundial de Futebol de 2002.

O ponta-de-lança Hakan Sukur foi jogador de futebol entre 1987 e 2007 tendo sido o melhor marcador da história da Turquia.

Além de ter jogado no clube de Istambul, Galatasaray, fez parte das equipas do Inter de Milão e Parma, em Itália e do Blackburn Rovers, no Reino Unido.

O golo que marcou contra a seleção da Coreia do Sul, nos primeiros segundos da partida, em 2002, continua a ser o golo mais rápido da história dos campeonatos mundiais de futebol.

Após terminar a carreira como futebolista, Sukur tornou-se membro do Partido da Justiça e do Desenvolvimento (AKP), liderado por Erdogan, tendo sido eleito deputado, em 2011.

Sukur apresentou a demissão depois de revelados escândalos de corrupção que visavam a família do presidente turco e de várias outras personalidades do partido no poder, tendo-se aproximado do movimento de Gulen, antigo aliado do chefe de Estado e líder do AKP.

Nos últimos anos, Sukur opôs-se às medidas impostas por Erdogan que obrigaram ao encerramento das escolas fundadas pelo Hizmet, o movimento fundado por Gulen.

Lusa

  • O percurso dos rendimentos de Ronaldo
    3:43

    Desporto

    O Ministério das Finanças espanhol abriu uma investigação a Cristiano Ronaldo, por eventuais irregularides na declaração dos rendimentos da publicidade. A Gestifute, empresa do agente do avançado do Real Madrid, garante que Ronaldo tem os impostos em dia. A investigação aos documentos extraídos da plataforma informática Football Leaks, liderada pela revista alemã Der Spiegel, e da qual faz parte o jornal Expresso, conseguiu traçar o percurso dos rendimentos do melhor jogador do mundo.

  • Fábio Coentrão investigado por suspeita de delitos fiscais
    3:37

    Desporto

    O Ministério Público de Madrid acusou o defesa português Ricardo Carvalho de evasão fiscal e está a investigar Fábio Coentrão por eventuais delitos fiscais. Além dos dois portugueses a justiça acusou ainda o espanhol Xabi Alonso, o argentino Ángel Di María e investiga o colombiano Falcão. As investigações surgem depois da revelação do caso Football Leaks, investigada pelo Expresso e pelo consórcio europeu de jornalistas que tiveram acesso a milhões de documentos.

  • Mais cinco ilhas dos Açores sob aviso vermelho

    País

    O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) elevou esta quarta-feira para vermelho o aviso para as cinco ilhas do grupo central dos Açores, onde no Faial o vento atingiu os 150 quilómetros por hora.

  • Votações sobre o mapa judiciário geram tensão no Parlamento
    2:01

    País

    O momento das votações no Parlamento ficou marcado por alguma tensão. Depois de aprovadas, em comissão, as alterações ao mapa judiciário, o PSD opôs-se a que o diploma fosse votado em plenário, uma vez que não fazia parte da versão inicial do guião de votações. A esquerda acusou os sociais-democratas de terem motivações estritamente políticas e não regimentais.

  • Uma alternativa aos serviços de enfermagem ao domicílio
    7:34
  • As primeiras palavras de um dos sobreviventes da Chapecoense
    0:29
  • Familiares de vítimas procuram destroços do MH370
    1:48

    Voo MH370

    Um grupo de familiares das vítimas do avião das linhas aéreas da Malásia, desaparecido em 2014, procuram destroços do aparelho em Madagáscar. As autoridades malaias estudam a posssibilidade de uma nova operação de buscas.

  • Primeiro-ministro em lágrimas ao reencontrar refugiado que recebeu no Canadá em 2015

    Mundo

    Justin Trudeau desfez-se em lágrimas no reencontro com um refugiado sírio, que ele recebeu no Canadá em 2015. No ano passado, Trudeau recebeu pessoalmente os refugiados no aeroporto, onde foi visto a entregar casacos de inverno aos migrantes. Esta segunda-feira, o primeiro-ministro conheceu algumas das famílias que se estabeleceram no país, numa reunião filmada pela emissora canadiana CBC.