sicnot

Perfil

Mundo

Turquia acusa ex-futebolista Hakan Sukur de envolvimento no golpe de Estado

Após terminar a carreira como futebolista, Sukur (à direita) tornou-se membro do Partido da Justiça e do Desenvolvimento, liderado por Erdogan (à esquerda), tendo sido eleito deputado, em 2011. Contudo, nos últimos anos, Sukur opôs-se às medidas impostas por Erdogan.

© Umit Bektas / Reuters

O ex-jogador de futebol turco Hakan Sukur é alvo de um mandado de captura por alegado envolvimento na tentativa de golpe de Estado de 15 de julho, noticia hoje a imprensa da Turquia.

Segundo as notícias, Sukur é acusado pelas autoridades judiciais da província de Sakarya, a leste de Istambul, de estar envolvido na organização liderada por Fethullah Gulen, exilado nos Estados Unidos, e apontado por Ancara como o organizador da intentona militar.

De acordo com a agência de notícias Anadolu, a acusação refere que o antigo jogador de futebol internacional turco "é membro de um grupo terrorista armado": a Organização Terrorista Fethullah (FETO, na sigla em turco), tal como é designado pelo governo de Ancara o organismo supostamente liderado por Fethullah Gulen.

O líder religioso, e membro da oposição, exilado em território norte-americano já negou a existência de qualquer organização relacionada com o golpe de Estado falhado de 15 de julho.

A agência Anadalou refere também que foi emitido uma ordem de prisão que visa o pai de Selmet Sukur.

A mesma notícia indica que os dois homens não foram encontrados pela polícia nas residências de que são proprietários em Ancara e Sakarya, depois de terem sido decretadas as ordens de prisão, acrescentando que vários familiares do jogador abandonaram a Turquia em 2015.

A nota da agência Anadalou afirma que é possível que Sukur se encontre nos Estados Unidos.

Hakan Sukur foi uma das estrelas da seleção de futebol da Turquia, que conseguiu o terceiro lugar no Campeonato Mundial de Futebol de 2002.

O ponta-de-lança Hakan Sukur foi jogador de futebol entre 1987 e 2007 tendo sido o melhor marcador da história da Turquia.

Além de ter jogado no clube de Istambul, Galatasaray, fez parte das equipas do Inter de Milão e Parma, em Itália e do Blackburn Rovers, no Reino Unido.

O golo que marcou contra a seleção da Coreia do Sul, nos primeiros segundos da partida, em 2002, continua a ser o golo mais rápido da história dos campeonatos mundiais de futebol.

Após terminar a carreira como futebolista, Sukur tornou-se membro do Partido da Justiça e do Desenvolvimento (AKP), liderado por Erdogan, tendo sido eleito deputado, em 2011.

Sukur apresentou a demissão depois de revelados escândalos de corrupção que visavam a família do presidente turco e de várias outras personalidades do partido no poder, tendo-se aproximado do movimento de Gulen, antigo aliado do chefe de Estado e líder do AKP.

Nos últimos anos, Sukur opôs-se às medidas impostas por Erdogan que obrigaram ao encerramento das escolas fundadas pelo Hizmet, o movimento fundado por Gulen.

Lusa

  • "Hoje vi chover lume"
    3:57
  • A Minha Outra Pátria
    29:53
  • Milhares de clientes da CGD vão pagar quase 5€/ mês por comissões de conta
    1:24

    Economia

    Milhares de clientes da Caixa Geral de Depósitos (CGD), que até aqui estavam isentos de qualquer pagamento, vão começar a pagar quase 5 euros por mês por comissões de conta. A medida abrange também reformados e pensionistas e entra em vigor já em setembro. Ainda assim, os clientes com mais de 65 anos e uma pensão inferior a 835 euros por mês continuam isentos.

  • O apelo da adolescente arrependida de ir lutar pelo Daesh

    Daesh

    Uma adolescente alemã que desapareceu da casa dos pais, no estado da Saxónia, esteve entre os vários militantes do Daesh detidos este fim de semana na cidade iraquiana de Mossul. Arrependida do rumo que deu à sua vida, deixou um apelo emocionado em que expressa, repetidamente, a vontade de "fugir" e voltar para casa.

    SIC