sicnot

Perfil

Mundo

Deslocados no sul do Afeganistão que necessitam de ajuda urgente já são 25 mil

Vinte e cinco mil civis estão deslocados em Helmand, no sul do Afeganistão, devido aos combates entre as forças afegãs e os rebeldes, e necessitam de ajuda urgente, apesar da reabertura de uma rota chave.

Apesar do controlo da estrada estar desde sábado nas mãos das forças de segurança, esta via não foi reaberta ao tráfego devido ao facto de os talibãs terem colocado minas terrestres, disse à agência noticiosa Efe o diretor provincial do departamento afegão para os Refugiados, Naqib Zmaryal.

O responsável assegurou que a reabertura ao tráfego está prevista para a próxima terça-feira, depois das forças de segurança terem eliminado os explosivos que estão colocados entre a capital provincial, Lashkargah, e a vizinha província de Kandahar, que durante seis dias esteve sob controlo dos talibãs.

"Projetamos distribuir dinheiro a algumas famílias deslocadas nos próximos dias, para que possam comprar elas próprias o que necessitam, desde que recebamos ajuda de Kandahar", disse a mesma fonte.

"Os problemas desta pobre gente crescem diariamente", sentenciou Zmaryal.

Lusa

  • Polémica "Supernanny" em debate hoje na SIC
    2:25
  • Será este o "momento mais Ronaldo" de sempre?

    Desporto

    Cristiano Ronaldo é protagonista de mais um momento que corre nas redes sociais. Depois de marcar o sexto golo do Real Madrid frente ao Desportivo da Corunha, o jogador português ficou ferido no rosto e foi obrigado a abandonar o campo. Mas antes, mesmo com a cara ensanguentada, pediu um telemóvel com "espelho" para ver a extensão do corte. Há quem brinque com a situação, dizendo que Ronaldo levou a sua obsessão com a sua imagem a um novo nível, mas há também quem desvalorize a situação.

    SIC

  • Democratas aceitam compromisso para acabar com shutdown nos EUA

    Mundo

    Os senadores democratas aceitaram esta segunda-feira um acordo orçamental provisório que vai permitir acabar com a paralisação parcial do Governo federal dos Estados Unidos, situação conhecida como shutdown, anunciou o líder da minoria democrata no Senado, Chuck Schumer.

  • Refeição de 1.100 euros em Veneza

    Mundo

    O centro de Veneza oferece os mais variados restaurantes. Com menu obrigatório, sem menu, com taxas, sem taxas, sentando ou em pé. Depois há aqueles restaurantes que cobram 1.100 euros por cinco pratos acompanhados por água. O caso aconteceu com quatro turistas japoneses, que depois de pagarem a conta, apresentaram queixa às autoridades. O presidente da Câmara da cidade italiana já disse que ia investigar a situação e, caso se confirmasse, prometeu que iria castigar os responsáveis.

    SIC