sicnot

Perfil

Mundo

Deslocados no sul do Afeganistão que necessitam de ajuda urgente já são 25 mil

Vinte e cinco mil civis estão deslocados em Helmand, no sul do Afeganistão, devido aos combates entre as forças afegãs e os rebeldes, e necessitam de ajuda urgente, apesar da reabertura de uma rota chave.

Apesar do controlo da estrada estar desde sábado nas mãos das forças de segurança, esta via não foi reaberta ao tráfego devido ao facto de os talibãs terem colocado minas terrestres, disse à agência noticiosa Efe o diretor provincial do departamento afegão para os Refugiados, Naqib Zmaryal.

O responsável assegurou que a reabertura ao tráfego está prevista para a próxima terça-feira, depois das forças de segurança terem eliminado os explosivos que estão colocados entre a capital provincial, Lashkargah, e a vizinha província de Kandahar, que durante seis dias esteve sob controlo dos talibãs.

"Projetamos distribuir dinheiro a algumas famílias deslocadas nos próximos dias, para que possam comprar elas próprias o que necessitam, desde que recebamos ajuda de Kandahar", disse a mesma fonte.

"Os problemas desta pobre gente crescem diariamente", sentenciou Zmaryal.

Lusa

  • Fogo em Sabrosa entrou em fase de resolução

    País

    O incêndio que deflagrou terça-feira em Vilela do Douro, Sabrosa, distrito de Vila Real, entrou a meio da manhã de hoje em fase de resolução, segundo a Autoridade Nacional de Proteção Civil.

  • Governo garante reforço das verbas para defesa da floresta até ao fim do ano
    2:37

    País

    O Governo rejeitou centenas de candidaturas com projetos para a prevenção de incêndios florestais, por falta de verbas. Perante a situação, o Bloco de Esquerda questionou o Ministério da Agricultura sobre as reprovações. Contudo, contactado pela SIC, o ministro Capoulas Santos garantiu que o programa de desenvolvimento rural está a ser reajustado e, até ao final do ano, está previsto o reforço de verbas.

  • Porto Editora acusada de discriminação
    2:55
  • "Burlão do amor" acusado de tirar 450 mil euros a amante
    2:21

    País

    Um homem com cerca de 50 anos é acusado de tirar 450 mil euros a uma mulher com quem começou por ter uma relação profissional. Ele pedia, ela emprestava. Anos depois, ela ficou insolvente, com dívidas à banca de 214 mil euros e sem emprego. O homem é arguido, nega a relação amorosa entre ambos, mas admite ter recebido dinheiro dela. Garante, no entanto, que tenciona pagar o que deve.