sicnot

Perfil

Mundo

Paquistão promete no Dia da Independência vingar vítimas de ataques

O Paquistão assinalou este domingo o Dia da Independência com a promessa de vingar as vítimas de ataques como o de há seis dias em Quetta (oeste), que provocou 72 mortos e mais de cem feridos num dos piores atentados este ano naquele país.

"Estamos em dívida com o sangue de cada mártir. Vingamo-nos primeiro do sangue de cada inocente e depois voltar-nos-emos a vingar", afirmou o Presidente paquistanês, Mamnoon Hussain, no discurso feito no 69.º aniversário da criação do país.

Segundo Hussain, o ocorrido em Quetta "afligiu toda a nação e cada paquistanês está solidário com as famílias enlutadas". "O sangue dos mártires de Quetta não será em vão", garantiu.

Na passada segunda-feira um homem fez detonar as bombas que transportava num hospital para o qual havia sido transladado o corpo de um advogado assassinado a tiro horas antes.

O ataque foi reivindicado pelo grupo talibã Jamaat ul Ahrar e pelo Daesh.

"A ameaça do terrorismo será eliminada do país", assegurou o chefe de Estado numa referência à Zarb-e-Azb, a operação do exército paquistanês em zonas tribais do país que começou em junho de 2014 e que resultou na morte de cerca de 3.400 supostos rebeldes.

Segundo Mamnoon Hussain, esta operação "está nas suas últimas etapas" e "produziu resultados promissores", pelo que "irá continuar até estar concluída".

O Governo e o exército paquistaneses atribuem à Zarb-e-Azb a diminuição da violência no país, onde o número de vítimas civis em ataques terroristas caiu para praticamente metade no primeiro semestre do ano face ao mesmo período de 2014, apesar de atentados como o de Quetta e o ocorrido no passado mês de março, que provocou 73 mortos e mais de 300 feridos em Lahore, na zona este do país.

O Paquistão comemorou a sua independência face ao império britânico com cerimónias militares e de hastear da bandeira nacional.

Lusa

  • Sismo de magnitude 4,0 provoca um morto em Nápoles

    Mundo

    Um sismo de magnitude 4,0 na escala de Richter atingiu esta segunda-feira a ilha de Ísquia no golfo de Nápoles, no mar Tirreno, no sul de Itália. De acordo com o jornal La Stampa uma mulher terá morrido e dois feridos estarão em perigo de vida.

  • A easyJet não está a oferecer bilhetes no Facebook. Cuidado, é uma burla

    País

    Se esteve no Facebook nos últimos dias, provavelmente reparou na oferta de dois bilhetes para uma viagem da easyJet, a propósito do 22.º aniversário da companhia aérea britânica. Uma viagem para dois tinha tudo para correr bem, não fosse um esquema de burla, criado para obter os dados pessoais dos utilizadores que partilham a publicação na rede social.

  • Brasileiros procuram Portugal
    3:59

    País

    Viver em Portugal é hoje em dia um grande sonho da classe média brasileira. De acordo com o Ministério dos Negócios Estrangeiros, só em 2016, o número de vistos de residência aumentarem em mais de 30%. A língua, a segurança e a qualidade de vida são as razões apontadas para a mudança. Todos os dias, no consulado português no Rio de Janeiro, para a obtenção de vistos.

  • Big Ben em silêncio durante quatro anos
    2:15

    Mundo

    Esta segunda-feira ficou marcada pelas últimas badaladas dos famosos sinos do Big Ben, em Londres, no Reino Unido. A torre, na qual está instalada o relógio mais famoso do mundo, vai entrar em obras e os sinos só vão voltar a tocar em 2021.

  • Garrafa lançada ao mar em Rhodes recebe resposta de Gaza
    1:43

    Mundo

    A história parece de filme, mas aconteceu numa praia de Gaza. Um casal britânico lançou uma garrafa com uma mensagem ao mar, em julho, na ilha grega de Rhodes. A garrafa foi encontrada por um pescador numa praia de Gaza, que aproveitou para enviar a resposta, na qual falou sobre as restrições impostas por Israel.