sicnot

Perfil

Mundo

Chinesa sobreviveu 38 horas dentro de água

A mulher foi avistada por pescadores perto da costa de Zhoushan, e resgatada "apenas com algumas feridas no braço".

© Erik de Castro / Reuters

Uma chinesa, que caiu ao mar durante um cruzeiro entre a China e o Japão, foi salva após passar 38 horas dentro de água, a nadar e flutuar, informou hoje o jornal oficial China Daily.

A mulher de 32 anos, que o jornal identifica como Wang, chegou mesmo a dormir algumas horas enquanto flutuava na água, asseguram os médicos que a examinaram após o resgate.

Wang viajava de barco com os seus pais, que deram pelo seu desaparecimento na noite de quarta-feira, dia 10 de agosto, após esta ter dito que ia passear sozinha pelo convés.

Após anunciado o desaparecimento, 100 voluntários realizaram buscas dentro da embarcação, e ao não encontrar a mulher, assumiram que esta teria caído do barco e deram-na como falecida, devido à altura do convés (20 metros).

Dois dias depois, o pai de Wang recebeu uma chamada a anunciar que a sua filha tinha acabado de ser resgatada.

"Só quando ouvi a voz da milha filha é que acreditei que estava viva? É um milagre!", disse, em declarações ao jornal chinês The Paper.

A mulher foi avistada por pescadores perto da costa de Zhoushan, no litoral da província de Zhejiang, costa leste da China, e resgatada, "apenas com algumas feridas no braço", segundo disse um dos homens que participou do salvamento.

A mulher disse que caiu ao mar quando se apoiava num corrimão.

Lusa

  • Dois jovens atropelados mortalmente no concelho de Montemor-o-Velho
    2:20
  • Presidente de "O Sonho" suspeito de peculato e fraude
    2:26

    País

    O presidente das três instituições de solidariedade social de Setúbal - incluindo "O Sonho" -, que na sexta-feira foram alvo de buscas, foi constituído arguido. Florival Cardoso é, por enquanto, o único suspeito de peculato e fraude na obtenção de subsídios para as instituições.

  • Manifestação contra mina de urânio junta milhares em Salamanca
    1:39
  • Assalto a Tancos e roubo de armas da PSP podem estar relacionados
    1:24

    País

    O assalto a Tancos e o roubo de armas da PSP, três recuperadas na semana passada, podem estar relacionados. O semanário Expresso avançou este sábado que há suspeitos de terem participado nos dois assaltos e o grupo, ou parte dele, atua principalmente do Algarve, com possíveis ligações a outras organizações espalhadas pelo país ou até transacionais.

  • Cessar-fogo de 30 dias na Síria
    2:07