sicnot

Perfil

Mundo

FBI entregou ao Congresso documentos relacionados com investigação a Hillary Clinton

O FBI entregou esta terça-feira a um comité do Congresso norte-americano documentos confidenciais relacionados com a investigação a Hillary Clinton pelo uso da conta de e-mail privada para tratar de assuntos de interesse nacional enquanto secretária de Estado.

O Comité de Supervisão do Governo da Câmara Baixa assegurou, em comunicado, ter recebido "uma série de documentos" relacionados com a investigação da polícia federal norte-americana sobre as ações da candidata democrata à Presidência dos Estados Unidos.

"O Comité está a rever agora a informação classificada como secreta. Não há mais detalhes para divulgar", refere a curta declaração.

O Comité, presidido pelo congressista republicano Jason Chaffetz, pediu para ter acesso às notas tiradas pelo FBI durante o interrogatório de três horas que fez a Hillary Clinton, a 02 de julho.

Ao concluir a investigação no início de julho, o diretor do FBI qualificou como "extremamente descuidado" a forma como Hillary Clinton fez as suas comunicações quando foi titular da pasta dos Negócios Estrangeiros, entre 2009 e 2013.

Apesar disso, o FBI recomendou que não fosse apresentada queixa contra Hillary Clinton, um conselho que o Departamento de Justiça norte-americano respeitou.

Mas, a oposição republicana continua a resistir ao encerramento do caso e asseguram que Hillary Clinton mentiu, sob juramento, quando testemunhou em outubro perante o Congresso sobre o uso do correio eletrónico.

A polémica com o correio eletrónico de Hillary Clinton começou no início de 2015, quando a imprensa norte-americana revelou que quando era secretária de Estado utilizou a dado momento a sua conta de 'email' pessoal, com um servidor privado, para fazer determinadas comunicações.

Hillary Clinton reconheceu que deveria ter sido "mais inteligente" e usar a conta de 'email' oficial e entregou 55.000 páginas de correio ao Departamento de Estado, que o reviu e tornou públicos milhares, tendo concluído que cerca de 2.000 tinham informação confidencial.

Lusa

  • "Às vezes o senhor primeiro-ministro irrita-me um bocadinho"
    2:05

    País

    O Presidente da República disse esta quinta-feira de manhã que António Costa é "irritantemente otimista" por teimar em "ver violeta-rosa onde há roxo". Marcelo Rebelo de Sousa recordou ainda Mário Soares numa aula no Colégio Moderno, em Lisboa.

  • Montenegro nunca será candidato contra Passos
    0:50
  • Cientistas testam útero artificial em cordeiros prematuros

    Mundo

    Um grupo de cientistas desenvolveu um útero artificial - o Biobag - que se assemelha a uma bolsa de plástico e que ajuda no desenvolvimento de cordeiros prematuros. O método foi testado nestes animais mas os cientistas do Hospital Pediátrico de Filadélfia, nos Estados Unidos, garantem que poderá vir a ser utilizado também em bebés que nascem prematuros.

  • Exame ao sangue descobre cancro um ano antes do reaparecimento

    Mundo

    Uma equipa de investigadores britânicos descobriu uma maneira de identificar o regresso do cancro, com um ano de antecedência. Através de um exame ao sangue, a equipa conseguiu identificar os primeiros sinais da doença, uma série de células invisíveis ao raio-X e à TAC. A descoberta pode vir a permitir tratar o cancro mais cedo e, como resultado, poderá aumentar as chances de o curar.

  • Casados há 69 anos, morrem de mãos dadas com 40 minutos de diferença

    Mundo

    Isaac Vatkin, de 91 anos, morreu cerca de 40 minutos depois de Teresa, de 89 anos, no passado sábado no Highland Park Hospital, no estado norte-americano Ilinóis. "Não queríamos que fossem embora, mas não podíamos pedir que partíssem de melhor maneira", afirmou o neto William Vatkin. O casal morreu no hospital poucos dias depois de celebrarem 69 anos de casados.

  • Trump cria linha de apoio a vítimas de "extraterrestres criminosos"

    Mundo

    Quando o Governo norte-americano usa o termo "extraterrestre criminoso", refere-se a alguém que não é cidadão dos Estados Unidos da América e que foi condenado por um crime. Quando a mesma expressão é usada pelos utilizadores do Twitter, o significado é completamente diferente. Os internautas pensam na série Ficheiros Secretos e em discos voadores. Por isso, o lançamento de uma linha telefónica, por parte da Casa Branca, para as vítimas de "extraterrestres criminosos" só podia dar em confusão.