sicnot

Perfil

Mundo

FBI entregou ao Congresso documentos relacionados com investigação a Hillary Clinton

O FBI entregou esta terça-feira a um comité do Congresso norte-americano documentos confidenciais relacionados com a investigação a Hillary Clinton pelo uso da conta de e-mail privada para tratar de assuntos de interesse nacional enquanto secretária de Estado.

O Comité de Supervisão do Governo da Câmara Baixa assegurou, em comunicado, ter recebido "uma série de documentos" relacionados com a investigação da polícia federal norte-americana sobre as ações da candidata democrata à Presidência dos Estados Unidos.

"O Comité está a rever agora a informação classificada como secreta. Não há mais detalhes para divulgar", refere a curta declaração.

O Comité, presidido pelo congressista republicano Jason Chaffetz, pediu para ter acesso às notas tiradas pelo FBI durante o interrogatório de três horas que fez a Hillary Clinton, a 02 de julho.

Ao concluir a investigação no início de julho, o diretor do FBI qualificou como "extremamente descuidado" a forma como Hillary Clinton fez as suas comunicações quando foi titular da pasta dos Negócios Estrangeiros, entre 2009 e 2013.

Apesar disso, o FBI recomendou que não fosse apresentada queixa contra Hillary Clinton, um conselho que o Departamento de Justiça norte-americano respeitou.

Mas, a oposição republicana continua a resistir ao encerramento do caso e asseguram que Hillary Clinton mentiu, sob juramento, quando testemunhou em outubro perante o Congresso sobre o uso do correio eletrónico.

A polémica com o correio eletrónico de Hillary Clinton começou no início de 2015, quando a imprensa norte-americana revelou que quando era secretária de Estado utilizou a dado momento a sua conta de 'email' pessoal, com um servidor privado, para fazer determinadas comunicações.

Hillary Clinton reconheceu que deveria ter sido "mais inteligente" e usar a conta de 'email' oficial e entregou 55.000 páginas de correio ao Departamento de Estado, que o reviu e tornou públicos milhares, tendo concluído que cerca de 2.000 tinham informação confidencial.

Lusa

  • "Burlão do amor" acusado de tirar 450 mil euros a amante
    2:21

    País

    Um homem com cerca de 50 anos é acusado de tirar 450 mil euros a uma mulher com quem começou por ter uma relação profissional. Ele pedia, ela emprestava. Anos depois, ela ficou insolvente, com dívidas à banca de 214 mil euros e sem emprego. O homem é arguido, nega a relação amorosa entre ambos, mas admite ter recebido dinheiro dela. Garante, no entanto, que tenciona pagar o que deve.

  • Porto Editora acusada de discriminação
    2:55
  • Duas pessoas alvejadas devido a disputa de linha de água em Cabeceiras de Basto
    1:23

    País

    Duas pessoas foram alvejadas por causa de uma disputa de uma linha de água, esta terça-feira, em Cabeceiras de Basto. O suspeito escondeu-se num barracão, mas acabou por ser detido pela GNR. As vítimas sofreram ferimentos ligeiros no braço e no peito. O tenente André Rodrigues, do Comando de Braga, revelou que os disparos foram feitos com uma caçadeira.

  • Governo quer entregar OE 2018 a 13 de outubro
    1:33
  • Casa Branca isolada devido a pacote suspeito

    Mundo

    A Casa Branca foi esta terça-feira isolada devido à presença de um pacote suspeito junto a uma das vedações que limitam o edifício governamental norte-americano. A situação já foi normalizada e o objeto retirado do local.

  • Três irmãos resgatados dos escombros em Itália
    1:24
  • Participante no incidente em Charlottesville teme pela vida
    1:43

    Mundo

    Um dos participantes nos incidentes em Charlottesville e membro de um grupo de extrema-direita supremacista teme vir a ser detido ou até morto, pelas declarações que fez durante uma reportagem da Vice News, que se tornou viral nas redes sociais.