sicnot

Perfil

Mundo

Número de mortos em inundações no Louisiana sobre para oito

© Jeffrey Dubinsky / Reuters

O número de mortos nas inundações no estado do Louisiana, Estados Unidos da América, aumentou para oito, segundo as autoridades, que indicaram que 40.000 casas foram afetadas e 8.000 pessoas estavam em abrigos.

Esta terça-feira, as águas estavam a recuar em algumas zonas do sul do Louisiana, mas em outras estavam a subir. O Serviço Nacional de Meteorologia renovou os avisos de cheia.

"Estamos a assistir a níveis de inundação sem precedentes", disse o governador do Luisiana, John Bel Edwards.

As autoridades colocaram também 12 municípios em estado de emergência.

"Ainda há muitas pessoas que estão a sofrer", incluindo os 34 mil que continuam sem eletricidade, acrescentou.

As equipas de resgate estão à procura em automóveis e casas inundadas por mais vítimas. As autoridades não têm a certeza de quantas pessoas permanecem desaparecidas.

"Estamos à procura de porta em porta", disse um bombeiro, descrevendo o processo de resgate que pode demorar entre cinco a sete dias.

Lusa

  • Cheias nos Estados Unidos já mataram três pessoas
    1:24

    Mundo

    Três pessoas morreram e mais de mil foram resgatadas nas cheias nos Estados Unidos. As chuvas torrenciais no Louisiana e no Mississippi levaram à subida do nível dos rios, provocando inundações. O número de pessoas desaparecidas ainda é indeterminado.

  • Parabéns! Portugal faz hoje 839 anos

    País

    É dia de cantar os parabéns. Portugal celebra esta quarta-feira 839 anos, depois de a 23 de maio de 1179 o Papa Alexandre III ter emitido a bula "Manifestis Probatum" onde reconhece o território como reino independente.

    SIC

  • Cachalote-pigmeu morreu pouco tempo depois de dar à costa em Lisboa
    1:13
  • Presidente da República apoia reforma "quanto antes" do Tribunal de Contas
    1:13

    País

    O Presidente da República defendeu esta manhã uma reforma do Tribunal de Contas para que se adeque a lei que prevê o controlo das entidades públicas. Para Marcelo Rebelo de Sousa, se a lei der melhores meios de controlo e for de mais rápida aplicação, vai dissuadir casos de má gestão de dinheiros públicos que acabam por resultar em crimes.

  • PSD compara SNS a um "cenário de guerra", Centeno desdramatiza
    2:44

    Economia

    O ministro das Finanças esteve esta amanhã no Parlamento e voltou a não comprometer-se com aumentos salariais na função pública no próximo ano. Deu mesmo a entender que a medida não é prioritária. A discussão passou também pelo Serviço Nacional de Saúde. Centeno desdramatizou as carências mas o PSD comparou o que s passa a um cenário de guerra.