sicnot

Perfil

Mundo

Tribunal da Turquia ordena encerramento de jornal pró-curdo

© Murad Sezer / Reuters

Um tribunal da Turquia ordenou esta terça-feira o encerramento temporário do jornal pró-curdo Ozgur Gündem, acusado de difundir propaganda do Partido dos Trabalhadores do Curdistão, em conflito com o Estado turco, noticiou a agência estatal Anadolu.

Segundo o tribunal, o jornal "atuou como meio de comunicação 'de facto'" do PKK, considerado um grupo terrorista pelas autoridades.

Um responsável judicial confirmou a decisão à agência France-Presse, mas afirmou que ela não está relacionada com o estado de emergência declarado no país após a tentativa de golpe de Estado de 15 de julho.

"Os arguidos podem recorrer da decisão", disse, pedindo anonimato.

Lançado em 1992, o diário Ozgur Gündem foi várias vezes no passado alvo de ordens judiciais de encerramento e alguns dos seus jornalistas foram detidos. O jornal esteve fechado entre 1994 e 2011, quando voltou a ser publicado.

O jornal, com uma tiragem inferior a 7.000, tem nomeadamente publicado artigos do líder do PKK, Abdullah Ocalan, na prisão desde 1999.

Desde o golpe falhado, as autoridades ordenaram o encerramento de 130 meios de comunicação ao abrigo do estado de emergência.

Lusa

  • Fuzileiros continuam no terreno a ajudar população
    3:03
  • NotPetya: Lourenço Medeiros explica o novo ciberataque global
    2:44
  • Desacatos no aeroporto de Faro deixam turistas britânicos em terra
    1:46

    País

    Cinco pessoas, que integravam o grupo de turistas britânicos que nos últimos dias causou desacatos em Albufeira, foram ontem impedidas de regressar a Inglaterra. Agressões no aeroporto e desacatos à entrada do avião levaram os comandantes de dois voos a recusar levar aqueles passageiros.