sicnot

Perfil

Mundo

Cerca de 500 pessoas retiradas de navio de cruzeiro em Porto Rico devido a incêndio

As autoridades de Porto Rico retiraram esta quarta-feira cerca de 500 pessoas de um navio de cruzeiro procedente da República Dominicana devido a um incêndio a bordo, que não provocou vítimas.

© Alvin Baez / Reuters

Embarcações da Guarda Costeira e da Polícia de Porto Rico retiraram os passageiros do navio Caribbean Fantasy, que foram assistidos em San Juan por equipas médicas da Administração de Serviços Médicos do Governo da ilha.

Alguns passageiros receberam assistência médica devido a inalação de fumos e a polícia informou que várias pessoas foram transferidas para um centro médico de San Juan, capital de Porto Rico, devido a crises nervosas provocadas pelo acidente.

O cruzeiro Caribbean Fantasy, da America Cruise Ferries, partiu terça-feira de Santo Domingo, tendo o alerta para incêndio sido dado às 08:00 locais (13:00 em Lisboa) já a poucos quilómetros do porto de San Juan.

Lusa

Carlos Giusti

© Handout . / Reuters

Carlos Giusti

  • BE diz que é urgente preparar o país para a saída do euro
    1:10

    País

    Catarina Martins diz que é urgente preparar o país para o cenário de saída do euro. No final da reunião da mesa nacional do Bloco de Esquerda, a coordenadora do partido criticou o encontro de líderes europeus em Roma e disse ainda que a Europa da convergência chegou ao fim.

  • "Mais UE não significa mais Europa"
    0:50

    País

    O secretário-geral do PCP insiste nas críticas à União Europeia. Um dia depois da comemoração dos 60 anos do Tratado de Roma, Jerónimo de Sousa defendeu, no Seixal, que o modelo europeu está esgotado e prejudica vários países, incluindo Portugal.

  • Aplicação WhatsApp acusada de permitir conversas secretas entre terroristas
    1:45
  • "Um Lugar ao Sol"
    17:05
    Perdidos e Achados

    Perdidos e Achados

    SÁBADO NO JORNAL DA NOITE

    O Perdidos e Achados foi conhecer como eram as férias de outros tempos. Quando o Estado Novo controlava o lazer dos trabalhadores e criava a ilusão de um país exemplar. Na Costa de Caparica, onde é hoje o complexo do INATEL estava instalada a maior colónia de férias do país, chamava-se "Um Lugar ao Sol".