sicnot

Perfil

Mundo

Nicolás Maduro declara-se em "guerra" pela presidência do Mercosul

O Presidente venezuelano, Nicolás Maduro, declarou-se esta quarta-feira em "guerra" contra a Argentina, Brasil e Paraguai pela presidência do Mercado Comum do Sul (Mercosul), organismo cuja liderança a Venezuela reivindica.

"Vamos lutar para salvar o Mercosul da tripla aliança da ultradireita que pretende destruí-lo a partir do interior", disse Maduro num discurso transmitido pelo canal estatal Venezuelana de Televisão (VTV).

Nicolás Maduro denunciou que, segundo o ministro de Relações Exteriores uruguaio, Rodolfo Nin Novoa, o Governo interino do Brasil tentou comprar o Uruguai para forçar uma "saída ilegal" da Venezuela do Mercosul, impedindo Caracas de exercer a presidência rotativa daquele organismo.

Na sua intervenção, o chefe de Estado venezuelano agradeceu ao seu homólogo uruguaio, Tabaré Vásquez, "a forma moral que tem demonstrado" perante as alegadas pressões do Presidente interino brasileiro Michel Temer.

Nicolás Maduro instou o Paraguai, Argentina e Brasil a debaterem a situação do seu país, insistindo que desde a adesão (04 de julho de 2006) a Venezuela cumpriu com mais requisitos do Protocolo de Adesão ao Mercosul que alguns dos países fundadores.

No passado dia 06 de agosto, a Venezuela içou a bandeira do Mercosul e emitiu um comunicado a sublinhar que assumira a presidência rotativa da organização, acusando ao mesmo tempo Argentina, Paraguai e Brasil de "boicote" contra Caracas.

Antes, a 29 de julho, a Venezuela anunciou que assumia a presidência rotativa do Mercosul, depois de o Uruguai, em comunicado, dar por concluída a sua gestão de seis meses, sem anunciar a qual país membro da organização passava a pasta.

O Brasil informou os outros três Estados-membros do Mercosul (Uruguai, Paraguai e Argentina) que entendia que a presidência rotativa estava "vaga", por não haver consenso relativamente à Venezuela.

O Paraguai anunciou ser contra a possibilidade da Venezuela dirigir o Mercosul, e a Argentina afirmou que não reconhece a presidência venezuelana da organização.

Lusa

  • Presidente da Proteção Civil demitiu-se

    País

    O Presidente da Autoridade Nacional da Proteção Civil (ANPC), Joaquim Leitão, pediu esta quarta-feira a demissão com efeitos imediatos. A carta de demissão foi enviada para o Ministério da Administração Interna, no entanto, uma vez que a ministra também se demitiu, o documento seguiu para o gabinete do primeiro-ministro, António Costa.

  • Provavelmente o melhor golo da noite de Liga Europa
    1:24
  • Vitória de Guimarães mais longe dos 16 avos de final
    1:48
  • O perfil dos novos ministros
    3:22

    País

    Pedro Siza Vieira e Eduardo Cabrita são os dois novos ministros que tomam posse no próximo sábado. Ambos têm uma particularidade: são amigos de longa data do primeiro-ministro António Costa.

  • Não me parece o melhor princípio político, mas percebo que António Costa queira ter junto de si, sobretudo em tempos difíceis, os mais próximos. Os homens de confiança pessoal e política. Em plena tempestade, o primeiro-ministro chamou dois amigos de longa data, ex-colegas da Faculdade de Direito, Eduardo Cabrita e Pedro Siza Vieira. E eles não disseram que não.

    Bernardo Ferrão

  • Fogos na Califórnia provocaram 42 mortos e perdas acima de mil milhões de dólares

    Mundo

    O comissário dos seguros da Califórnia afirmou esta quinta-feira que as perdas provocadas pelos incêndios que dizimaram extensas áreas deste Estado norte-americano excedem os mil milhões de dólares (844 milhões de euros). Estes incêndios, que começaram no condado de Sonoma County, já provocaram a morte a 42 pessoas no mês de outubro.

  • Quem está ao lado de Trump? Melania ou uma sósia?

    Mundo

    A especulação surgiu no Twitter: estaria Trump acompanhado de uma sósia de Melania para ocultar a ausência da mulher num evento oficial? A teoria da conspiração ganhou depois força nas redes sociais. Julgue por si mesmo.

    SIC

  • Norte-americano entrega-se após perder aposta com a polícia no Facebook

    Mundo

    Um jovem de 21 anos procurado pela polícia norte-americana entregou-se, esta segunda-feira, depois de perder uma aposta com a polícia, no Facebook. Michael Zaydel prometeu entregar-se se uma publicação sobre o seu desaparecimento chegasse às mil partilhas, na rede social. O jovem norte-americano prometeu ainda levar uma dúzia de donuts, caso os agentes da cidade de Redford conseguissem ganhar a aposta.

    SIC