sicnot

Perfil

Mundo

Parte do nosso bronzeado é intergaláctico

Reuters

O Sol não é o único responsável pela alteração do tom de pele. O bronzeado é possível graças a uma porção de luz de outras galáxias, mais além da Via Láctea.

Ao andar ao ar livre, o nosso corpo recebe milhares de milhões de fotões por segundo. A maioria vem do Sol, mas uma pequena fração - cerca de 10 mil milhões de fotões - vem de muito, muito, mas muito longe.

Os fotões viajaram pelo espaço durante milhões de anos até chegar à pele dos terrestres, revela uma estudo publicado na revista Astrophysical Journal. "Nasceram" no coração de estrelas ou matéria à medida que entravam num buraco negro.

A equipa de astrónomos, da Universidade da Austrália Ocidental, Universidade do Estado do Arizona e da Universidade de Cardiff, analisou dados recolhidos pela NASA Galaxy Evolution Explorer e pelos telescópios espaciais Spitzer e Hubble, pelo observatório Herschel da ESA e pelo Galaxy And Mass Assembly da Austrália.

  • BE diz que é urgente preparar o país para a saída do euro
    1:10

    País

    Catarina Martins diz que é urgente preparar o país para o cenário de saída do euro. No final da reunião da mesa nacional do Bloco de Esquerda, a coordenadora do partido criticou o encontro de líderes europeus em Roma e disse ainda que a Europa da convergência chegou ao fim.

  • "Mais UE não significa mais Europa"
    0:50

    País

    O secretário-geral do PCP insiste nas críticas à União Europeia. Um dia depois da comemoração dos 60 anos do Tratado de Roma, Jerónimo de Sousa defendeu, no Seixal, que o modelo europeu está esgotado e prejudica vários países, incluindo Portugal.

  • Aplicação WhatsApp acusada de permitir conversas secretas entre terroristas
    1:45
  • "Um Lugar ao Sol"
    17:05
    Perdidos e Achados

    Perdidos e Achados

    SÁBADO NO JORNAL DA NOITE

    O Perdidos e Achados foi conhecer como eram as férias de outros tempos. Quando o Estado Novo controlava o lazer dos trabalhadores e criava a ilusão de um país exemplar. Na Costa de Caparica, onde é hoje o complexo do INATEL estava instalada a maior colónia de férias do país, chamava-se "Um Lugar ao Sol".