sicnot

Perfil

Mundo

Reveladas imagens de vídeovigilância que mostram militares a ocupar a televisão turca

Reveladas imagens de vídeovigilância que mostram militares a ocupar a televisão turca

Foram reveladas imagens das câmaras de segurança da televisão pública turca no dia da tentativa de golpe de Estado no país.

Foram gravadas na sede da televisão pública, em Ancara, e mostram os soldados a fazer reféns os seguranças e funcionários presentes nas instalações, que tomaram de assalto, entrando depois nos estúdios, onde um militar anuncia em direto a tomada do poder.

Horas depois, o Presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, fala também ao país, afirmando que o golpe falhou e que os culpados seriam punidos.

Na noite de 15 de julho, pelo menos 240 pessoas morreram e mais de 35 mil foram detidas nas última semanas, por alegadas ligações à tentativa de derrube do regime de Erdogan.

  • "O golpe de Estado na Turquia foi um ataque à ordem constitucional"
    10:47

    Mundo

    Numa entrevista dada ao comentador da SIC Nuno Rogeiro, a embaixadora da Turquia em Lisboa sublinhou a importância do encontro entre Erdogan e Putin para a normalização das relações entre Ancara e Moscovo, abaladas pelo episódio do avião militar russo abatido pela Turquia. Ebru Gokdenizler falou também da tentativa de golpe de Estado de 15 de julho. Para a embaixadora não restam dúvidas de quem tentou derrubar o regime turco.

  • Medidas de Erdogan dividem turcos
    2:10

    Mundo

    A Turquia vai suspender a Convenção Europeia dos Direitos Humanos. Trata-se apenas de uma das muitas medidas durante o estado de emergência. Mas nas ruas e no parlamento turco nem todos concordam com o presidente Erdogan. A Turquia está dividida.

  • "Há coisas estranhas neste golpe"
    8:05

    Opinião

    Rui Machete considera que a tentativa de golpe de Estado na Turquia veio reforçar o poder do Presidente Erdogan. O ex-ministro dos Negócios Estrangeiros diz que a maneira como o golpe se desenrolou é estranha, e que é preocupante que um chefe de Estado tenha incitado as massas populares a ir para a rua. O social-democrata acrescenta ainda que o golpe é um sintoma de divisão de opiniões perante aquele sistema político.

  • Portuguesa entre os 14 mortos dos atentados na Catalunha

    Ataque em Barcelona

    Uma das 13 vítimas mortais do atentado de ontem em Barcelona é portuguesa e há mais um português desaparecido. Entretanto, uma pessoa morreu e cinco suspeitos foram abatidos num segundo ataque esta madrugada em Espanha. As operações de busca centram-se num nome: Moussa Oukabir. Siga aqui as últimas informações, ao minuto.

    Em atualização

  • Driss Oukabir: suspeito do atentado ou vítima de roubo de identidade?
    2:40

    Ataque em Barcelona

    Um dos dois suspeitos, do ataque nas Ramblas, detidos pela polícia foi inicialmente identificado como Driss Oukabir, um homem de 28 anos. Mais tarde, um homem com o mesmo nome apresentou-se numa esquadra em Girona, a mais de 100 quilómetros do local do atropelamento afirmando que lhe tinha sido roubada a identificação. De acordo com alguma imprensa espanhola, poderá ter sido o irmão, Moussa Oukabir, um jovem de 18 anos que vive em Barcelona, como explicou também Nuno Rogeiro, comentador da SIC.

  • "Nas Ramblas, é como se nada tivesse acontecido"
    1:35

    Ataque em Barcelona

    Um atentado terrorista em Barcelona matou 13 pessoas e feriu cerca de 100. O ataque aconteceu na zona das Ramblas, quando uma carrinha avançou sobre quem circulava nessa grande via no centro da capital da Catalunha. O repórter Emanuel Nunes está em Barcelona e deu conta do regresso à normalidade nas Ramblas, logo às primeiras horas da manhã.

  • Barcelona abalada pelo terrorismo
    1:03
  • "O abandono provoca incêndios desta dimensão"
    0:55

    País

    O antigo vereador da Câmara de Mação José Silva acredita que a desertificação do interior também é, em parte, responsável pelos incêndios. Segundo José Silva, Mação tem cada vez menos habitantes e é por essa razão que os terrenos são deixados ao abandono.

  • Mação perdeu 80% da área florestal
    3:39
  • Médicos e ministro da Saúde voltam hoje às negociações

    País

    O Ministério da Saúde deverá apresentar uma proposta que poderá ser decisiva para a convocação ou não de uma nova greve. O Sindicato Independente dos Médicos e a Federação Nacional de Médicos tinham anunciado, no dia 11 de agosto, que vão realizar uma greve de dois dias na primeira semana de outubro, se a nova proposta negocial não levar em conta o que reivindicam.