sicnot

Perfil

Mundo

Hollande admite recandidatar-se se tiver hipóteses de ganhar eleições

© Philippe Wojazer / Reuters

O Presidente francês, François Hollande, admitiu, num livro a ser lançado sexta-feira, ter vontade de se recandidatar ao cargo em 2017, mas apenas o fará se tiver hipóteses de ganhar, apesar da sua impopularidade no país.

"Os anos passam sem vida pessoal. Eu sei o que representa... mas o desejo, tenho-o. É a minha inclinação pessoal", afirmou aos autores do livro "Conversas Privadas com o Presidente", os jornalistas Antonin André e Karim Rissouli.

Nas "conversas privadas", François Hollande admitiu que "não escolherá candidatar-se, caso as evidências demonstrem que não existe possibilidade de vitória", sublinhando que a partir dos 60 anos, o tempo conta de forma diferente.

No livro, o chefe de Estado francês admitiu também deixar a política, caso venha a candidatar-se e a perder as próximas eleições presidenciais.

As últimas sondagens realizadas em França são desfavoráveis a François Hollande, criticado até pelos eleitores de esquerda.

Oito em cada dez franceses estão em desacordo com a política seguida pelo Presidente, segundo uma sondagem divulgada no final de julho.

Uma outra sondagem, refere que 73% dos eleitores franceses não querem a reeleição de François Hollande em 2017.

Lusa

  • "Os governos são diferentes mas o povo é o mesmo"
    0:45

    Economia

    O Presidente da República atribui o resultado do défice do ano passado ao espírito de sacrifício do povo português. Num jantar em Coimbra para assinalar o Dia do Estudante, Marcelo Rebelo de Sousa considerou ainda que o valor do défice de 2016 é a prova de que com governos diferentes conseguem-se os mesmos objetivos.

  • Recuo na saúde é primeira derrota de peso para Donald Trump
    1:18

    Mundo

    O Presidente norte-americano sofreu esta sexta-feira uma derrota de peso. O líder da Câmara dos Representantes retirou a proposta do plano de saúde de Trump, que se preparava para um chumbo na câmara baixa do Congresso. Para já, mantém-se o Obamacare.

  • Pai do piloto da Germanwings defende inocência do filho

    Mundo

    O pai de Andreas Lubitz declarou esta sexta-feira que o filho não é o responsável pelo embate do avião da Germanwings contra um local montanhoso, que fez 150 mortos. O Ministério Público alemão concluiu em janeiro que o incidente em 2015 foi apenas da responsabilidade do piloto.