sicnot

Perfil

Mundo

Seul realiza maior exercício de artilharia perto da fronteira com Coreia do Norte

© Damir Sagolj / Reuters

A Coreia do Sul levou hoje a cabo o maior exercício de artilharia com fogo real até à data perto da fronteira com a Coreia do Norte, numa ação descrita como podendo elevar as tensões entre os dois regimes.

No exercício de hoje cerca de 300 peças de artilharia de 49 batalhões abriram fogo contra alvos simulados, disse à Efe um porta-voz do Ministério de Defesa de Seul.

O exercício teve lugar na véspera do primeiro aniversário de um dos maiores episódios de tensão das últimas décadas entre ambas as Coreias, quando a 19 de agosto os dois exércitos realizaram uma troca de tiros na Zona Desmilitarizada (DMZ), que separa os dois países.

O incidente desencadeou acusações mútuas, mas sem resultar em danos humanos ou materiais.

O exercício de hoje é interpretado como uma advertência de Seul de que está preparada para responder com firmeza a qualquer agressão.

Não obstante, peritos citados pela agência Efe acreditam que as manobras de hoje poderão contribuir para elevar a tensão militar com a Coreia do Norte, num momento marcado pela profunda deterioração nas relações bilaterais.

Um dos maiores focos de tensão é a prevista instalação do sistema antimísseis norte-americano THAAD na Coreia do Sul, projeto que, segundo advertiu na quarta-feira a Coreia do Norte, conduzirá à "catástrofe" das relações entre ambas as Coreias.

A Coreia do Norte e Coreia do Sul permanecem tecnicamente em guerra desde a Guerra da Coreia (1950-53), que terminou com um armistício nunca substituído por um tratado de paz.

Lusa

  • Passos Coelho pede desculpa aos portugueses
    3:35
  • População afetada pelo fogo tenta repor o que as chamas destruíram
    1:54
  • Pyongyang compara Trump a Hitler

    Mundo

    A Coreia do Norte compara o Presidente norte-americano Donald Trump a Adolf Hitler. Pyongyang já acostumou o mundo à sua linguagem "colorida" quando critica os seus inimigos. Mas comparações com o responsável por mais de 60 milhões de mortes são muito raras.

  • Glifosato na lista de produtos cancerígenos na Califórnia

    Mundo

    O estado norte-americano da Califórnia, nos Estados unidos, pode vir a obrigar o fabricante do popular herbicida Roundup a comercializar o produto com um rótulo que informe os consumidores de que o produto é cancerígeno. O glifosato, princípio ativo do herbicida Roundup fabricado pela Monsanto, consta de uma lista que vai ser divulgada na Califórnia, a 7 de julho, de produtos químicos potencialmente cancerígenos.

  • Autarca garante que não houve "touros de fogo"

    País

    O presidente da Câmara de Benavente disse esta segunda-feira à Lusa que a atividade "touros de fogo" foi retirada do programa da Festa da Amizade depois de recebido um parecer desfavorável da Direção-Geral de Veterinária.