sicnot

Perfil

Mundo

Ministro turco diz que 6.500 espiões tinham ligações a Gülen até 2014

Das 7.000 pessoas que trabalhavam antes de 2014 no setor de espionagem da Turquia, 6.500 tinham ligações a Fethullah Gülen, acusado de ser o "cérebro" da tentativa de golpe de Estado, afirmou esta sexta-feira o ministro do Interior.

Segundo Efkan Ala, até dezembro de 2013 os serviços secretos dependentes do seu ministério estavam infiltrados pela "Organização Terrorista Fethullah Gülen (FETÖ)", designação que o governo utiliza para se referir à estrutura daquele clérigo.

"De 7.000 funcionários, 6.500 eram membros da FETÖ, mas limpámos tudo", afirmou o ministro em entrevista à cadeia televisiva NTV.

Efkan Ala indicou que o serviço de espionagem da 'gendarmaria' -- um corpo de estrutura militar mas sob a dependência do Interior -- "reconstruir-se-á na totalidade", enquanto o serviço secreto principal, conhecido pela sigla MIT, também "sofre, por esta altura, deficiências tanto estruturais como funcionais".

No futuro, o 'grosso' do MIT dedicar-se-á à espionagem externa, mas ainda se debate que papel irá desempenhar internamente, acrescentou o ministro.

Efkan Ala ilustrou ainda a penetração da irmandade criada por Güllen na Administração com o exemplo de chefes de polícia que foram mudados em 74 das 81 províncias da Turquia devido a vínculos ao clérigo, inimigo "número um" do Presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, exilado nos Estados Unidos.

As autoridades turcas lançaram uma purga massiva, na sequência da tentativa de golpe de estado de 15 de julho, para afastar e deter apoiantes do movimento de Gülen em cargos na função pública, forças armadas, magistratura, no sistema de ensino e empresas.

A operação tem suscitado fortes protestos no estrangeiro.

Desde o fracassado golpe, aproximadamente 40 mil pessoas foram detidas, das quais 20 mil ficaram em prisão preventiva; enquanto 80 mil funcionários ou professores foram suspensos das suas funções ou expulsos do trabalho.

Hoje mesmo, o Ministério Público de Istambul emitiu um mandado de detenção contra 145 pessoas por supostas ligações à Fethullah Gülen, incluindo 62 académicos ou funcionários de universidades.

A luta de poder entre a irmandade de Gülen e as autoridades estalou em dezembro de 2013.

Lusa

  • Catalunha vs Espanha
    29:35

    Grande Reportagem SIC

    2017 ficará como o ano da Catalunha e de como a região espanhola foi falada em todo o mundo, por causa do grito de independência que não aconteceu. O jornalista Henrique Cymerman esteve na Catalunha e foi um dos únicos repórteres do mundo que conseguiu chegar ao esconderijo do presidente demissionário do Governo catalão, Carles Puigdemont, em Bruxelas.

  • Tiroteio em Espanha causa três mortos

    Mundo

    Um tiroteio na cidade espanhola de Teruel, na região de Aragão, fez esta quinta-feira três mortos, entre os quais dois elementos da Guardia Civil. O atirador está em fuga.

  • As IPSS são estruturantes no país. Fazem o que Estado não faz porque não pode, não quer, ou não chega a tudo. Chama-se sociedade civil a funcionar. E o Estado subsidia, ajuda, (com)participa, apoia. Nada contra. A questão é quando as IPSS e outras instituições, fundações, associações, federações e quejandas se tornam verdadeiras "indústrias".

    Pedro Cruz

  • Os Simpsons já sabiam em 1998 que a Fox iria pertencer à Disney

    Cultura

    Os Simpsons acertaram outra vez. Algo que tem acontecido regularmente nos últimos tempos, com a eleição de Donald Trump, o aparecimento do vírus Ébola ou o escândalo dos Panama Papers. Desta vez, a previsão remonta a 1998, quando a série previu que a 20th Century Fox iria pertencer à Disney.

    SIC