sicnot

Perfil

Mundo

Trump visita afetados pelas cheias no Luisiana e critica ausência de Obama

O candidato republicano à Casa Branca, Donald Trump, visitou esta terça-feira as zonas afetadas pelas inundações no Luisiana e criticou o Presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, por ainda não ter visitado aquela estado.

As cheias no Luisiana provocaram pelo menos 13 mortos e destruíram 40.000 casas.

Donald Trump realizou uma visita rápida acompanhado pelo seu candidato à vice-presidência, Mike Pence, tendo-se deslocado a vários bairros atingidos pelas inundações e conversar com voluntários e vítimas das cheias.

"O Presidente disse que não pode ir, está a acabar uma partida de golfe", afirmou aos jornalistas Donald Trump, no final da visita.

Donald Trump salientou que o estado "precisa de ajuda".

"O que aconteceu aqui é incrível. Estou aqui para ajudar", sublinhou.

O governador democrata do Luisiana, John Bel Edwards, disse que pelo menos 70.000 pessoas se inscreveram como afetadas pelas inundações para receber ajuda do Governo federal.

Grandes extensões do território do Luisiana permanecem debaixo de água e 40.000 casas estão inundadas.

A Casa Branca anunciou hoje que Barack Obama vai deslocar-se ao Luisiana na terça-feira para falar com os responsáveis locais e perceber a forma como o Governo federal pode ajudar.

Lusa

  • Autarca garante que não houve "touros de fogo"

    País

    O presidente da Câmara de Benavente disse esta segunda-feira à Lusa que a atividade "touros de fogo" foi retirada do programa da Festa da Amizade depois de recebido um parecer desfavorável da Direção-Geral de Veterinária.

  • Presidente do Brasil formalmente acusado de corrupção

    Mundo

    O Procurador-Geral da República do Brasil apresentou na noite de segunda-feira ao Supremo Tribunal Federal uma denúncia contra o Presidente Michel Temer e o ex-deputado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR) pelo crime de corrupção passiva.

  • Reconquista de Mossul ao Daesh pode estar para breve
    1:27
  • Homem fala ao telefone com o filho que pensava estar morto

    Mundo

    Um norte-americano que tinha estado presente no funeral do filho recebeu, 11 dias depois, uma chamada telefónica de um homem que o pôs em contacto... com o filho que havia enterrado semana e meia antes. Tudo por causa de um erro do gabinete de medicina legal.