sicnot

Perfil

Mundo

Irão recebe encomenda de mísseis russos vetada em 2007

O ministro da Defesa iraniano, Hoseein Dehgán, confirmou este sábado que o país já recebeu a totalidade dos mísseis antiaéreos russos S-300, através de um contrato bilateral muito criticado pelos Estados Unidos da América, Israel e Arábia Saudita.

Em 2007, a Rússia e o Irão celebraram um contrato de 800 milhões de dólares para a venda de pelo menos cinco baterias de mísseis S-300, um dos modelos mais avançados do mundo, o que foi considerado uma ameaça por países como a Arábia Saudita e Israel.

Contudo, em 2010, o então Presidente russo, Dmitri Medvedev, vetou a entrega daquele material militar ao Irão no quadro das sanções impostas contra o país devido ao seu programa nuclear.

Em abril passado, o Presidente russo, Vladimir Putin, eliminou o veto e prometeu entregar os mísseis ao Irão, muito embora com uma renegociação do contrato e o levantamento da ação que Teerão pusera no Tribunal Arbitral Internacional por suspensão do dito acordo.

Os S-300, análogos aos mísseis "Patriot" norte-americanos, têm um alcance até 200 quilómetros, permitindo ao Irão contar em breve com um escudo antimísseis invulnerável para defender as suas infraestruturas vitais, face a um eventual ataque externo.

Segundo a agência oficial iraniana de notícias, IRNA, Dehgán afirmou, paralelamente, que o Irão é autossuficiente na questão das armas ligeiras e individuais e tem capacidade de produção, não estando dependente de países estrangeiros.

Lusa

  • Pagar IMI a prestações e um Documento Único Automóvel mais pequeno

    País

    O programa Simplex + 2017 é apresentado hoje à tarde e recebeu mais de 250 propostas de cidadãos ao longo dos últimos meses. As novas medidas preveem o pagamento em prestações do Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI) e a criação de um simulador de custos da Justiça, que devem estar em vigor no próximo ano.

  • Cinco anos depois do incêndio na Serra do Caldeirão
    5:24
  • Destaques económicos que marcaram a semana
    2:03

    Economia

    A semana ficou marcada pela tragédia provocada pelos incêndios no centro do país. No entanto importa olhar para o que se passou noutras áreas e fazer um resumo das notícias relacionadas com a economia.