sicnot

Perfil

Mundo

Irão recebe encomenda de mísseis russos vetada em 2007

O ministro da Defesa iraniano, Hoseein Dehgán, confirmou este sábado que o país já recebeu a totalidade dos mísseis antiaéreos russos S-300, através de um contrato bilateral muito criticado pelos Estados Unidos da América, Israel e Arábia Saudita.

Em 2007, a Rússia e o Irão celebraram um contrato de 800 milhões de dólares para a venda de pelo menos cinco baterias de mísseis S-300, um dos modelos mais avançados do mundo, o que foi considerado uma ameaça por países como a Arábia Saudita e Israel.

Contudo, em 2010, o então Presidente russo, Dmitri Medvedev, vetou a entrega daquele material militar ao Irão no quadro das sanções impostas contra o país devido ao seu programa nuclear.

Em abril passado, o Presidente russo, Vladimir Putin, eliminou o veto e prometeu entregar os mísseis ao Irão, muito embora com uma renegociação do contrato e o levantamento da ação que Teerão pusera no Tribunal Arbitral Internacional por suspensão do dito acordo.

Os S-300, análogos aos mísseis "Patriot" norte-americanos, têm um alcance até 200 quilómetros, permitindo ao Irão contar em breve com um escudo antimísseis invulnerável para defender as suas infraestruturas vitais, face a um eventual ataque externo.

Segundo a agência oficial iraniana de notícias, IRNA, Dehgán afirmou, paralelamente, que o Irão é autossuficiente na questão das armas ligeiras e individuais e tem capacidade de produção, não estando dependente de países estrangeiros.

Lusa

  • Os negócios menos claros do filho de Pinto da Costa
    1:55
  • BCE autoriza CGD a avançar com recapitalização

    Caso CGD

    A Caixa Geral de Depósitos informou esta sexta-feira que vai prosseguir com as operações da primeira fase do aumento de capital, depois de ter obtido autorização para isso junto do Banco Central Europeu (BCE) e do Banco de Portugal.

  • Condutores apanhados a mais de 200 em corridas ilegais na Ponte Vasco da Gama
    1:25
  • A história da guerra em Alepo
    7:43
  • Reino Unido em alerta máximo de terrorismo

    Mundo

    O Reino Unido elevou o alerta de terrorismo para o nível máximo depois das declarações, esta quinta-feira, do chefe das secretas britânicas. O diretor do MI6 está preocupado com eventuais ataques contra o Reino Unido e outros aliados.

  • Uma "cidade fantasma" na Letónia
    3:10
  • O anúncio de natal que está a emocionar o mundo
    1:47