sicnot

Perfil

Mundo

Irão recebe encomenda de mísseis russos vetada em 2007

O ministro da Defesa iraniano, Hoseein Dehgán, confirmou este sábado que o país já recebeu a totalidade dos mísseis antiaéreos russos S-300, através de um contrato bilateral muito criticado pelos Estados Unidos da América, Israel e Arábia Saudita.

Em 2007, a Rússia e o Irão celebraram um contrato de 800 milhões de dólares para a venda de pelo menos cinco baterias de mísseis S-300, um dos modelos mais avançados do mundo, o que foi considerado uma ameaça por países como a Arábia Saudita e Israel.

Contudo, em 2010, o então Presidente russo, Dmitri Medvedev, vetou a entrega daquele material militar ao Irão no quadro das sanções impostas contra o país devido ao seu programa nuclear.

Em abril passado, o Presidente russo, Vladimir Putin, eliminou o veto e prometeu entregar os mísseis ao Irão, muito embora com uma renegociação do contrato e o levantamento da ação que Teerão pusera no Tribunal Arbitral Internacional por suspensão do dito acordo.

Os S-300, análogos aos mísseis "Patriot" norte-americanos, têm um alcance até 200 quilómetros, permitindo ao Irão contar em breve com um escudo antimísseis invulnerável para defender as suas infraestruturas vitais, face a um eventual ataque externo.

Segundo a agência oficial iraniana de notícias, IRNA, Dehgán afirmou, paralelamente, que o Irão é autossuficiente na questão das armas ligeiras e individuais e tem capacidade de produção, não estando dependente de países estrangeiros.

Lusa

  • Principais factos da acusação no caso BPN dados como provados

    País

    O coletivo de juízes responsável pelo julgamento do processo principal do caso BPN interrompeu perto das 13:00 a leitura do acórdão iniciada pelas 10:30, marcando o reinício da sessão para as 14:15. Os principais factos da acusação são dados como provados, mas a leitura deverá demorar algumas horas.

  • Papa pede a Trump para ser pacificador
    1:12
  • Supremo confirma condenação de Messi por fraude fiscal

    Desporto

    O Supremo Tribunal de Justiça espanhol confirma a condenação de Lionel Messi por fraude fiscal. A notícia foi avançada pelo El País. O jogador do Barcelona foi condenado a 21 meses de prisão por três crimes fiscais que lesaram o Estado em 4,1 milhões de euros.

  • Autódromo do Estoril está ilegal há 45 anos

    Desporto

    De acordo com o Público este equipamento desportivo, inaugurado na década de 70, não tem licença de construção nem de utilização. Uma notícia que apanhou de surpresa o executivo camarário de Cascais, liderado por Carlos Carreiras.

  • Seca na Bacia do Sado exige restrições ao uso da água no Alentejo

    País

    A Agência Portuguesa do Ambiente aprovou hoje um conjunto de medidas para gestão dos recursos hídricos, definindo medidas específicas para a bacia hidrográfica do Sado, a única que se encontra em situação de seca. Além da diminuição de regas em hortas e jardins, a APA recomenda o encerramento das fontes decorativas, a proibição de encher piscinas e de lavagem de automóveis.