sicnot

Perfil

Mundo

Trump suaviza discurso sobre ilegais e anuncia que vai revelar plano

Gerald Herbert

Donald Trump suavizou este domingo o seu discurso sobre os milhões de ilegais que vivem nos Estados Unidos da América e antecipou que esta semana apresentará um plano para solucionar a sua situação migratória, segundo líderes hispanos com quem se reuniu.

Vários elementos do recém-criado Conselho Nacional Hispânico de Assessoramento, que se reuniram este domingo em Nova Iorque com o candidato republicano à Casa Branca, indicaram à imprensa local que o magnata lhes pediu ideias para ultrapassar o problema dos 11 milhões de indocumentados que se estima que vivam naquele país.

As mesmas fontes adiantaram que o candidato republicano, conhecido pelo ataque feroz aos imigrantes ilegais no Estados Unidos e que classificou de violadores e narcotraficantes os que chegam do México, apresentará na quinta-feira, no Colorado, detalhes sobre o seu projeto.

"Acredito que quinta-feira vamos ter um plano do qual cada latino, republicano ou democrata se possa sentir orgulhoso, por ser uma forma muito realista e bondosa de resolver o problema", afirmou, à NBC News, Jacob Monty, um advogado de imigração que preside à Aliança Judaico-Latina, que participou no encontro.

Com esta reunião com este conjunto de líderes empresariais, civis e religiosos, o magnata pretende relançar a sua debilitada posição nas sondagens junto desta comunidade.

Várias sondagens nacionais situam Trump a 60 pontos abaixo de Clinton na intenção de votos entre os hispanos, com um peso crescente nos Estados Unidos, pelo que o seu apoio é determinante para vencer em estados-chave nas eleições do próximo mês de dezembro.

Alguns participantes no encontro assinalaram que o empresário -- que fez das suas propostas de levantar um muro na fronteira com o México e deportar todos os ilegais alguns dos pontos fortes da sua campanha -- mostrou-se recetivo às suas ideias sobre a imigração.

Entretanto, a nova chefe da campanha de Trump, Kellyanne Conway, afirmou hoje que os planos de deportação massiva de milhões de ilegais, propostos pelo candidato, "estão por determinar" e serão desenvolvidos "nas próximas semanas".

Questionada sobre o conteúdo do plano, Kellyanne Conway limitou-se a resumir as intenções do magnata: "Assegurar que se aplique a lei, que sejamos respeitadores com os norte-americanos que estão à procura de empregos bem remunerados e que sejamos justos e humanos com aqueles que vivem connosco".

Sem adiantar mais detalhes, Kellyanne Conway disse apenas que Trump será mais preciso nas próximas semanas.

Lusa

  • Equipa da SIC impedida de entrar na Venezuela

    País

    A SIC tinha uma equipa a caminho da Venezuela para cobrir as eleições da Assembleia Constituinte que decorrem no domingo. No entanto o jornalista Luís Garriapa e o repórter de imagem Odacir Junior foram impedidos de entrar no país. A equipa de reportagem foi barrada à chegada ao aeroporto de Caracas. Num despacho enviado à companhia aérea que os transportou, tanto o jornalista como o repórter de imagem são considerados "inadmissíveis no território da Venezuela".

  • "Fomos considerados inadmissíveis no território da Venezuela"
    4:43

    País

    O jornalista Luís Garriapa entrou em direto no Jornal da Noite, para explicar o que aconteceu esta quinta-feira, no aeroporto de Caracas. A equipa de reportagem de SIC foi impedida de entrar na Venezuela, onde ia cobrir as eleições da Assembleia Constituinte, marcadas para domingo.

  • Marcelo lembra como foi tratada a tragédia de 1967 durante a ditadura
    2:25
  • Costa alerta para "condições particularmente adversas"
    1:47

    País

    O primeiro-ministro alertou para a possibilidade de novos incêndios de grandes dimensões, muito por causa da situação de seca que grande parte do território atravessa. António Costa pediu aos portugueses um "particular cuidado com todos os comportamentos de risco".

  • Ministra admite falhas no SIRESP no presente e no passado
    2:35

    País

    A ministra da Administração Interna admitiu, esta quinta-feira, que o SIRESP falha no presente tal como já falhou no passado, quando a tutela pertencia ao Governo PSD. Os sociais-democratas quiserem ouvir Constança Urbano de Sousa na comissão parlamentar mas desta vez a ministra defendeu-se com um ataque. 

  • Temperaturas vão baixar nos próximos dias
    1:05
  • Quase três mil toneladas de plástico ameçam tartarugas no Mediterrâneo
    2:35