sicnot

Perfil

Mundo

Centenas de voos cancelados no Japão devido a aproximação de tufão

A previsão de fortes ventos e chuva, devido à chegada de um tufão ao Japão, que se prevê atingir hoje Tóquio, já levou ao cancelamento de quase 400 voos.

Espera-se que o tufão Mindulle toque terra pelo meio-dia (hora local), movendo-se depois da capital japonesa para a região norte de Tohoku, segundo a Agência Meteorológica do Japão.

Com rajadas até 180 quilómetros por hora, a tempestade dirigia-se esta manhã para norte, a 25 quilómetros por hora, vinda da ilha de Miyake, indicou a agência.

Não há ainda registo de vítimas ou danos significativos em Miyake, uma ilha com cerca de 2.600 habitantes, conhecida pela pesca, turismo e agricultura.

"Em Tóquio (...) por favor tenha cuidado com os deslizamentos de terras, cheias nas zonas baixas, transbordo de rios, ventos violentos e ondas altas", aconselhou a agência meteorológica.

A tempestade levou companhias aéreas de todo o país a cancelar um total de 387 voos, a maioria de e para o aeroporto Haneda, em Tóquio, segundo a emissora nacional NHK.

A Japan Airlines anunciou o cancelamento de 145 voos domésticos, afetando 26.910 passageiros, enquanto a All Nippon Airways cancelou 96 voos domésticos, envolvendo 21.300 passageiros.

Os principais serviços de comboio em Tóquio e região circundante operaram normalmente durante a manhã, incluindo os de alta velocidade, de acordo com a East Japan Railway, o maior operador ferroviário da região.

Lusa

  • Mação volta a enfrentar dias de pânico
    3:33
  • Fogo obrigou à evacuação de 6 aldeias do concelho do Sardoal
    1:56

    País

    O incêndio que chegou ao Sardoal obrigou à evacuação de seis aldeias. As pessoas foram encaminhadas para as instalações da Santa Casa da Misericórdia e vão regressando ao longo do dia de hoje. A A23 foi reaberta de madrugada, depois de ter estado várias horas cortada nos dois sentidos .

  • Ministra admite que a maioria dos incêndios começaram por mão humana
    1:57

    País

    A Ministra da Administração Interna admitiu esta quarta-feira que a maioria dos incêndios deste ano começaram por mão humana, mas Constança Urbano de Sousa entende que é cedo para tirar outras conclusões. Já o vice-presidente da Liga dos Bombeiros Portugueses, Adelino Gomes, diz que não há duvidas e fala em terrorismo organizado. 

  • Sismo na região de Lisboa sentido num raio de 150km
    3:19