sicnot

Perfil

Mundo

Renzi, Merkel e Hollande debatem futuro da UE

© Hannibal Hanschke / Reuters

O primeiro-ministro italiano, a chanceler alemã e o presidente francês reúnem-se hoje, em Itália, para discutirem os problemas do terrorismo e da imigração e preparar as próximas etapas chave para o futuro da União Europeia (UE).

A reunião realiza-se na ilha italiana de Ventotene, depois de uma outra que juntou Matteo Renzi, François Hollande e Angela Merkel em junho em Berlim, após o referendo que decretou a saída do Reino Unido da União Europeia ('Brexit').

O encontro visa preparar a cimeira dos líderes europeus de 16 de setembro, em Bratislava, capital da Eslováquia.

O cenário será uma ilha de valor simbólico para a Europa, já que ali se firmou, em 1941, o "Manifesto de Ventotene", cujo título é "Por uma Europa livre e unida", um documento visionário e precursor da UE, redigido pelos italianos Altiero Spinelli, Ernesto Rossi e Eugenio Colorni.

Depois de visitarem o túmulo de Spinelli, os líderes europeus irão deslocar-se ao porta-aviões Garibaldi, para reforçar as linhas já definidas em Berlim para construir uma Europa capaz de garantir a segurança dos seus países e que dê uma maior atenção às políticas dedicadas à juventude e ao crescimento.

A segurança será uma das prioridades desta reunião e serão analisados projetos como a criação de um corpo europeu de guarda fronteiriça ou a implementação de um controlo sistemático de identificação de entrada e saída de pessoas da UE.

Renzi irá colocar a discussão o projeto "Estratégia Global sobre Política Exterior e de Segurança da União Europeia", apresentado pela alta representante nesta matéria, Federica Mongherini.

O primeiro-ministro italiano quer também que se discuta o seu projeto "Migration Compact", que consiste em conceder ajudas aos países africanos que estão na origem ou trânsito de refugiados, em troca de uma ajuda na redução dos fluxos migratórios para a Europa, e que conta com o aplauso do presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker.

A reunião irá realizar-se sob fortes medidas de segurança, com limitação do acesso de turistas a Ventotene, encerramento do espaço aéreo e uma numerosa presença policial na pequena ilha.

Matteo Renzi, François Hollande e Angela Merkel deverão chegar a Ventotene cerca das 17:00 locais (16:00 em Lisboa) e, após um passeio e visita ao túmulo de Spinelli, irão deslocar-se até ao local onde vão dar uma conferência de imprensa, prevista para as 18:00.

A reunião realiza-se depois da conferência de imprensa, durante um jantar, oferecido pelo governo italiano, que deverá terminar pelas 21:00 (20:00 em Lisboa).

Lusa

  • Jovens adoptados e filha do líder da IURD com versões diferentes dos acontecimentos
    4:06

    País

    Os jovens adoptados e a filha do bispo Edir Macedo, que alegadamente os adoptou, têm versões diferentes sobre o que aconteceu. Vera e Luís Katz garantem que foram adoptados por uma família norte-americana, com que viveram até aos 20 anos. Viviane Freitas, filha do líder da Igreja Universal do Reino de Deus, conta que foi mãe das crianças durante três anos, apesar de lhe ter sido negada a adopção.

  • Cabecilha da seita Verdade Celestial é "mentiroso, egocêntrico e psicótico"
    2:22

    País

    O cabecilha da seita "Verdade Celestial" foi condenado a 23 anos de pena de prisão por abusos sexuais de crianças e adolescentes. O juiz diz que o cabecilha do grupo era mentiroso patológico, egocêntrico, impulsivo e com personalidade psicótica. Dos oito acusados, duas mulheres foram absolvidas e seis arguidos foram condenados a penas efetivas. A rede de abusadores foi desmantelada há dois anos, numa quinta de Palmela.

  • Mau tempo obriga ao cancelamento de centenas de voos na Europa
    1:21
  • Antigos quadros da Facebook declaram-se preocupados com efeitos da rede social

    Mundo

    Alguns dos antigos quadros da empresa Facebook estão a começar a exprimir sérias dúvidas sobre a rede social que ajudaram a criar, foi noticiado. A Facebook explora "uma vulnerabilidade na psicologia humana" para criar dependência entre os seus utilizadores, afirmou o primeiro presidente da empresa, Sean Parker, num fórum público.