sicnot

Perfil

Mundo

Renzi, Merkel e Hollande debatem futuro da UE

© Hannibal Hanschke / Reuters

O primeiro-ministro italiano, a chanceler alemã e o presidente francês reúnem-se hoje, em Itália, para discutirem os problemas do terrorismo e da imigração e preparar as próximas etapas chave para o futuro da União Europeia (UE).

A reunião realiza-se na ilha italiana de Ventotene, depois de uma outra que juntou Matteo Renzi, François Hollande e Angela Merkel em junho em Berlim, após o referendo que decretou a saída do Reino Unido da União Europeia ('Brexit').

O encontro visa preparar a cimeira dos líderes europeus de 16 de setembro, em Bratislava, capital da Eslováquia.

O cenário será uma ilha de valor simbólico para a Europa, já que ali se firmou, em 1941, o "Manifesto de Ventotene", cujo título é "Por uma Europa livre e unida", um documento visionário e precursor da UE, redigido pelos italianos Altiero Spinelli, Ernesto Rossi e Eugenio Colorni.

Depois de visitarem o túmulo de Spinelli, os líderes europeus irão deslocar-se ao porta-aviões Garibaldi, para reforçar as linhas já definidas em Berlim para construir uma Europa capaz de garantir a segurança dos seus países e que dê uma maior atenção às políticas dedicadas à juventude e ao crescimento.

A segurança será uma das prioridades desta reunião e serão analisados projetos como a criação de um corpo europeu de guarda fronteiriça ou a implementação de um controlo sistemático de identificação de entrada e saída de pessoas da UE.

Renzi irá colocar a discussão o projeto "Estratégia Global sobre Política Exterior e de Segurança da União Europeia", apresentado pela alta representante nesta matéria, Federica Mongherini.

O primeiro-ministro italiano quer também que se discuta o seu projeto "Migration Compact", que consiste em conceder ajudas aos países africanos que estão na origem ou trânsito de refugiados, em troca de uma ajuda na redução dos fluxos migratórios para a Europa, e que conta com o aplauso do presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker.

A reunião irá realizar-se sob fortes medidas de segurança, com limitação do acesso de turistas a Ventotene, encerramento do espaço aéreo e uma numerosa presença policial na pequena ilha.

Matteo Renzi, François Hollande e Angela Merkel deverão chegar a Ventotene cerca das 17:00 locais (16:00 em Lisboa) e, após um passeio e visita ao túmulo de Spinelli, irão deslocar-se até ao local onde vão dar uma conferência de imprensa, prevista para as 18:00.

A reunião realiza-se depois da conferência de imprensa, durante um jantar, oferecido pelo governo italiano, que deverá terminar pelas 21:00 (20:00 em Lisboa).

Lusa

  • O dia que roubou dezenas de vidas em Pedrógrão Grande
    3:47
  • Morreu Miguel Beleza

    País

    Miguel Beleza, economista e antigo ministro das Finanças, morreu esta quinta-feira de paragem cardio-respiratória aos 67 anos.

  • "Estamos a ficar sem espaço. Está na hora de explorar outros sistemas solares"

    Mundo

    O físico e cientista britânico Stephen Hawking revelou alguns dos seus desejos para um novo plano de expansão espacial. Hawking está em Trondheim, na Noruega, para participar no Starmus Festival que promove a cultura científica. E foi lá que o físico admitiu que a população mundial está a ficar sem espaço na Terra e que "os únicos lugares disponíveis para irmos estão noutros planetas, noutros universos".

    SIC

  • Não posso usar calções... visto saias

    Mundo

    Perante a proibição de usar calções no emprego, um grupo de motoristas franceses adotou uma nova moda para combater o calor. Os trabalhadores decidiram trocar as calças por saias, visto que a peça de roupa é permitida no uniforme da empresa para a qual trabalham.

  • De refugiada a modelo: a história de Mari Malek

    Mundo

    Mari Malek chegou aos Estados Unidos da América quando era ainda uma criança. Chegada do Sudão do Sul, a menina era uma refugiada à procura de um futuro melhor, num país que não era o seu. Agora, anos depois, Mari Malek é modelo, DJ e atriz, e vive em Nova Iorque. Fundou uma organização sediada no país onde nasceu voltada para as crianças que passam por dificuldade, como também ela passou.