sicnot

Perfil

Mundo

Diretor jurídico da Oi e quatro advogados acusados de lesarem milhares de clientes

Reuters

Um diretor jurídico da empresa de telecomunicações brasileira Oi e quatro advogados foram formalmente acusados pela justiça de fraudes que afetaram mais de 27 mil clientes, foi anunciado na segunda-feira.

A denúncia, apresentada pelo Ministério Público do Rio Grande do Sul, foi recebida pela 3.ª Vara Criminal de Passo Fundo, município do Rio Grande do Sul, na sexta-feira.

O golpe que lesava os clientes começou em 2009, mas o caso só foi descoberto quando foi desencadeada a Operação Carmelina, em fevereiro de 2014.

Em 2009, "o então diretor jurídico Eurico de Jesus Teles Neto, clandestinamente, decidiu promover acordos com os advogados que atuavam em processos contra a empresa de telefonia", de acordo com a denúncia.

A Polícia Federal informou que "o grupo captava clientes e ajuizava ações" contra a Oi, que "eram julgadas procedentes e o valor recebido não era repassado aos clientes ou era pago em quantia muito menor da que havia sido estipulada na ação".

Segundo os procuradores, "o advogado Marco Antonio Bezerra Campos acordou com Maurício Dal Agnol o valor de 50 milhões de reais [13,79 milhões de euros] para que ele, traindo o dever profissional, renunciasse a 50% dos créditos de clientes em 5.557 processos em favor da Oi", lê-se numa nota do Ministério Público.

As ações, em regra, "eram propostas em litisconsórcios [demanda promovida por uma pessoa juntamente com outra] ativos, o que induz à conclusão de que em cada um dos 5.557 processos, acaso se tenha cinco litisconsortes ativos, resulta um número superior a 27 mil crimes e vítimas", de acordo com o Ministério Público.

Os cinco foram denunciados pelos crimes de quadrilha, patrocínio infiel e lavagem de dinheiro.

Para "defender-se judicialmente de centenas de milhar de ações judiciais (cerca de 120 mil no total apenas do estado do Rio Grande do Sul) herdadas de processos relativos ao período de antiga estatal de telecomunicações", a Oi informou que decidiu "buscar acordos no maior número possível para minimizar prejuízos", de acordo com a lei.

Contudo, em comunicado, a companhia vincou que não pode ser responsabilizada se o dinheiro não foi entregue aos clientes.

A empresa fez saber que "adotará, com empenho e obstinação, todas as medidas necessárias à sua defesa e do seu representante legal", acreditando que ele será inocentado.

A Oi - que é a maior operadora de telefone fixo do Brasil e a quarta em rede móvel - vendeu em 2015 a PT Portugal à empresa francesa Altice.

A Pharol, antiga PT SGPS, detém cerca de 27% da empresa brasileira.

A gigante de telecomunicações é alvo de um processo de recuperação judicial por não ter conseguido negociar a sua dívida de 65,4 mil milhões de reais (cerca de 18 mil milhões de euros).

Lusa

  • O percurso dos rendimentos de Ronaldo
    3:43

    Desporto

    O Ministério das Finanças espanhol abriu uma investigação a Cristiano Ronaldo, por eventuais irregularides na declaração dos rendimentos da publicidade. A Gestifute, empresa do agente do avançado do Real Madrid, garante que Ronaldo tem os impostos em dia. A investigação aos documentos extraídos da plataforma informática Football Leaks, liderada pela revista alemã Der Spiegel, e da qual faz parte o jornal Expresso, conseguiu traçar o percurso dos rendimentos do melhor jogador do mundo.

  • Fábio Coentrão investigado por suspeita de delitos fiscais
    3:37

    Desporto

    O Ministério Público de Madrid acusou o defesa português Ricardo Carvalho de evasão fiscal e está a investigar Fábio Coentrão por eventuais delitos fiscais. Além dos dois portugueses a justiça acusou ainda o espanhol Xabi Alonso, o argentino Ángel Di María e investiga o colombiano Falcão. As investigações surgem depois da revelação do caso Football Leaks, investigada pelo Expresso e pelo consórcio europeu de jornalistas que tiveram acesso a milhões de documentos.

  • Mais cinco ilhas dos Açores sob aviso vermelho

    País

    O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) elevou esta quarta-feira para vermelho o aviso para as cinco ilhas do grupo central dos Açores, onde no Faial o vento atingiu os 150 quilómetros por hora.

  • Votações sobre o mapa judiciário geram tensão no Parlamento
    2:01

    País

    O momento das votações no Parlamento ficou marcado por alguma tensão. Depois de aprovadas, em comissão, as alterações ao mapa judiciário, o PSD opôs-se a que o diploma fosse votado em plenário, uma vez que não fazia parte da versão inicial do guião de votações. A esquerda acusou os sociais-democratas de terem motivações estritamente políticas e não regimentais.

  • Uma alternativa aos serviços de enfermagem ao domicílio
    7:34
  • As primeiras palavras de um dos sobreviventes da Chapecoense
    0:29
  • Familiares de vítimas procuram destroços do MH370
    1:48

    Voo MH370

    Um grupo de familiares das vítimas do avião das linhas aéreas da Malásia, desaparecido em 2014, procuram destroços do aparelho em Madagáscar. As autoridades malaias estudam a posssibilidade de uma nova operação de buscas.

  • Primeiro-ministro em lágrimas ao reencontrar refugiado que recebeu no Canadá em 2015

    Mundo

    Justin Trudeau desfez-se em lágrimas no reencontro com um refugiado sírio, que ele recebeu no Canadá em 2015. No ano passado, Trudeau recebeu pessoalmente os refugiados no aeroporto, onde foi visto a entregar casacos de inverno aos migrantes. Esta segunda-feira, o primeiro-ministro conheceu algumas das famílias que se estabeleceram no país, numa reunião filmada pela emissora canadiana CBC.