sicnot

Perfil

Mundo

Governo alemão analisa reintrodução do serviço militar obrigatório

O novo conceito de defesa civil alemão, que inclui a possibilidade de reintrodução do serviço militar obrigatório em circunstância especiais, vai ser analisado na quarta-feira pelo Conselho de Ministros do governo de Berlim.

De acordo com a imprensa alemã, o plano elaborado pelo Ministério do Interior sugere a reativação do serviço militar obrigatório em circunstâncias extraordinárias.

A medida refere também o "apoio às forças de combate" por parte de civis, no caso de a Alemanha, no quadro da NATO, ser obrigada a defender as fronteiras nacionais.

Nesse sentido, a iniciativa do Ministério do Interior contempla a obrigação por parte da população civil de apoio às Forças Armadas em questões de logística, que podem incluir o uso de viaturas e cedência de combustível.

O novo conceito de defesa civil inclui igualmente a colaboração obrigatória de empresas privadas na construção de infraestruturas consideradas fundamentais pelos militares, caso venha a ser necessário.

O governo alemão eliminou o serviço militar obrigatório em julho de 2011, pondo fim a uma medida que se prolongava há 55 anos, porque não considerava essencial para o Exército ou para questões relacionadas com a segurança nacional.

O governo alemão pretende atualizar o conceito de defesa civil apenas um mês depois dos ataques extremistas que se registaram no país e que provocaram mais de duas dezenas de feridos e a morte dos atacantes.

Lusa

  • Celebridades protestam contra Donald Trump
    3:00

    Mundo

    Tem sido assim desde a campanha e continua. Grande parte da comunidade de artistas não está nada contente com o Presidente eleito. Vários artistas aproveitaram o dia da tomada de posse para se reunirem em Nova Iorque e protestarem contra Donald Trump.

  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.

  • Encontrados dez sobreviventes no hotel engolido por um avalanche em Itália
    1:44
  • Videoclipe mostra mulheres a fazer tudo o que é proibido na Arábia Saudita
    1:55

    Mundo

    Um grupo de mulheres canta, dança e faz outras coisas proibidas na Arábia Saudita como forma de protesto. O vídeo é uma crítica social à forma como as mulheres islâmicas são tratadas pelos maridos. Na letra constam frases como "Faz com que os homens desapareçam da terra" e "Eles provocam-nos doenças psicológicas". A ideia partiu de um homem, Majed al-Esa e já conta com 5 milhões de visualizações.

    Patrícia Almeida