sicnot

Perfil

Mundo

Ofensiva iraquiana pretende recuperar Mossul

​As forças iraquianas lançaram hoje uma ofensiva militar para recuperar Al-Qayara e Mossul, principal bastião 'jihadista' no país, e a ONU prepara-se para um "deslocamento em massa" de habitantes da cidade, a segunda maior do Iraque.

Um porta-voz do Alto Comissariado da ONU para os Refugiados (ACNUR), Adrian Edwards, disse à imprensa em Genebra que a organização não sabe ao certo quantas pessoas vivem atualmente em Mossul, mas que estima que "até 1,2 milhões de pessoas podem ser afetadas".

O exército iraquiano, que em junho recuperou Fallujah, a oeste de Bagdad, tem agora por objetivo retomar Mossul, "capital" do grupo extremista Estado Islâmico no Iraque.

Na madrugada de hoje, forças especiais apoiadas por aviões da coligação internacional anti-'jihadista' lançaram uma operação para recuperar Qayarah, na margem ocidental do rio Tigre e a cerca de 60 quilómetros a sul de Mossul, de onde poderão lançar a ofensiva contra Mossul.

"O ACNUR faz o que pode [...] para construir novos campos para acolher as pessoas e aliviar o seu sofrimento, mas precisamos de fundos e de novos terrenos para campos", disse o porta-voz.

Até agosto, o pedido de 584 milhões de dólares (515 milhões de euros) feito pelo ACNUR no início do ano apenas tinha sido coberto em 38%.

De momento, a ONU tem abrigos de emergência para 120.000 pessoas no norte do Iraque, estando a aumentar alguns campos existentes e a construir novos.

Segundo estimativas do ACNUR, cerca de 400.000 pessoas podem fugir para sul de Mossul, 250.000 para leste e 100.000 para noroeste, em direção à fronteira síria.

Esses deslocados juntam-se aos 3,38 milhões de iraquianos deslocados desde janeiro de 2014 pela violência no país.

Lusa

  • Debate quinzenal no Parlamento: veja em direto e comente

    País

    As políticas de descentralização foram o tema escolhido pelo Governo para o debate quinzenal, mas a situação na Caixa Geral de Depósitos também deve marcar os trabalhos na Assembleia da República. Acompanhe aqui a discussão e participe no Minuto a Minuto SIC/Parlamento Global.

    Direto

  • Cerca de 100 mortos e dezenas de desaparecidos após sismo na Indonésia
    1:24
  • Centro Hospitalar do Algarve deverá ser extinto em 2017
    2:10

    País

    O Centro Hospitalar do Algarve deverá ser extinto no próximo ano e depois da separação dos hospitais de Faro, Portimão e Lagos. Faro deverá passar a hospital universitário. A proposta da Administração Regional de Saúde deverá ser confirmada dentro de dias pelo ministro da Saúde.

  • As camisolas de Natal da família real britânica

    Mundo

    O espírito natalício invadiu ontem o Museu Madame Tussauds, em Londres. Foram reveladas as novas figuras de cera da família real britânica - cada membro enverga uma camisola de espírito festivo, com cãezinhos "reais" e "gingerbreadmen" de gosto duvidoso.