sicnot

Perfil

Mundo

China revela imagens da sonda que quer enviar para Marte

© China Daily China Daily Infor

A China revelou imagens de uma sonda que tenciona enviar para Marte, até ao final da década, numa missão que enfrenta desafios "sem precedentes", avançou hoje a imprensa estatal.

O país asiático, que está a investir num ambicioso programa espacial, visando recuperar o atraso para os Estados Unidos da América e Europa, quer enviar uma sonda, "por volta de 2020", para fazer a trajetória em torno da órbita de Marte e aterrar no planeta.

Zhang Rongqiao, o responsável pelo projeto, afirmou na terça-feira que o lançamento da nave deverá realizar-se em julho ou agosto desse ano, avançou a agência oficial Xinhua.

"Os desafios que nós enfrentamos não têm precedentes", assinalou.

O foguete propulsor Longa Marcha-5 será lançado desde o centro de lançamento de satélites de Wenchang, na ilha de Hainan, extremo sul do país, afirmou a Xinhua, que cita um consultor da missão.

A sonda separar-se-á do foguete no final de uma viagem de cerca de sete meses, próximo da linha do Equador de Marte, onde esta irá explorar a superfície, acrescentou.

Com 200 quilos, a sonda tem seis rodas e quatro painéis solares e vai operar ao longo de 92 dias.

Vai transportar equipamento como uma câmara de monitoramento remoto e um radar para penetrar e estudar o solo, o ambiente e a estrutura interna de Marte, visando procurar vestígios de água e gelo, segundo a Xinhua.

A China tem investido milhares de milhões de dólares em um programa espacial, que Pequim vê como símbolo do progresso do país e um marco na sua ascensão global.

A primeira sonda lunar chinesa foi enviada em 2013, e apesar de ter sofrido problemas mecânicos, ultrapassou em muito a durabilidade prevista, tendo sido encerrada no início deste mês.

Grande parte do programa da China é, contudo, um replicar das atividades desenvolvidas pelos EUA e a antiga União Soviética, há várias décadas.

Os EUA enviaram já duas sondas para Marte, enquanto a Agência Espacial Europeia e a União Soviética também efetuaram missões semelhantes.

  • "Quem não deve não teme"

    Football Leaks

    O futebolista português Cristiano Ronaldo, questionado sobre a sua alegada fuga ao fisco veiculada pela investigação "Football Leaks", disse que "quem não deve não teme", numa reação difundida esta quinta-feira pela rádio espanhola Onda Cero.

  • Hospitais já registam picos de afluência apesar de casos de gripe serem ainda poucos
    2:13

    País

    A gripe ainda não chegou em força, mas nos últimos dias foram vários os hospitais com grande afluências de doentes, sobretudo idosos e com infeções respiratórias. Em alguns dias desta semana o número de doentes disparou para mais de 600, como disse à SIC o presidente do Conselho de Administração do Centro Hospitalar Universitário de Coimbra.

  • Cerca de 150 civis doentes retirados de Alepo

    Mundo

    Cerca de 150 civis, a maioria doentes ou deficientes, foram retirados na noite de quarta-feira para quinta-feira de um centro de saúde de Aleppo, na parte mais antiga da cidade tomada pelo exército sírio, anunciou a Cruz Vermelha internacional.