sicnot

Perfil

Mundo

Alergia a ambrósia poderá afetar mais de 70 milhões de europeus em 2050

As alterações climáticas poderão fazer duplicar até 2050 o número de europeus que sofrem de alergia ao pólen de ambrósia, elevando-o a 77 milhões em vez dos atuais 33 milhões, segundo um estudo publicado esta quinta-feira.

Planta invasora originária da América do Norte, a ambrósia, cujo pólen provoca fortes alergias, está já muito presente no centro e no sul da Europa.

A alergia à ambrósia faz parte das alergias aos pólenes ou alergias sazonais que afetam já, em graus diferentes, perto de 40% dos europeus.

Tais alergias podem ser provocadas pelos pólenes de algumas árvores (bétula, acipreste, entre outras) na primavera e depois, no verão e no outono, pelos pólenes de gramíneas ou de ervas daninhas.

"É o primeiro estudo destinado a quantificar o eventual impacto das alterações climáticas nas alergias", salienta Iain Lake, que dirigiu o estudo publicado na revista Environmental Health Perspectives.

Para chegar ao número de 77 milhões de europeus afetados, os investigadores basearam-se em projeções que mostram que os pólenes de ambrósia irão, no futuro, estender-se a outros países europeus, como a Alemanha ou a Polónia.

De acordo com os investigadores, dois terços do aumento podem ser atribuídos às mudanças climáticas, ao passo que o restante terço se explica pela propagação natural da planta invasora.

Mas, se forem adotadas medidas para combater a ambrósia, o número dos alérgicos poderá cair para 52 milhões em 2050 ou, pelo contrário, aumentar para 107 milhões se a propagação ocorrer mais rapidamente que o previsto, observou, por sua vez, uma investigadora da Universidade de Viena, Michelle Epstein.

No futuro, a estudiosa prevê igualmente um agravamento dos sintomas de alergia à ambrósia, por causa de uma mais forte concentração de pólenes e de uma "época" mais longa que a atual, estendendo-se de meados de setembro a meados de outubro.

A planta, que pode atingir 1,80 metros, é extremamente resistente, adapta-se a quase todos os solos, não teme a seca e produz sementes que podem manter-se viáveis durante mais de dez anos na terra.

Além da América do Norte e da Europa, a ambrósia já se propagou para algumas regiões da Austrália, da América do Sul e mesmo do Japão.

Lusa

  • PSD questiona funcionamento da Assembleia da República
    2:39

    Caso CGD

    O PSD e o CDS vão entregar esta sexta-feira no Parlamento o pedido para criar uma nova Comissão de Inquérito sobre a Caixa Geral de Depósitos. Os dois partidos reuniram-se esta quarta-feira para fechar o texto do requerimento. Durante o dia, o PSD considerou que o normal funcionamento da Assembleia da República está em causa, o que levou Ferro Rodrigues a defender-se e a garantir que está a ser imparcial.

  • Marcelo rejeita discussões menores na banca
    0:32

    Economia

    O Presidente da República avisa que não se devem introduzir querelas táticas e menores no sistema financeiro. Num encontro que reuniu publicamente Marcelo e Centeno, o Presidente diz que é preciso defender o interesse nacional.

  • Casos de cancro nos pulmões diminuem
    3:08

    País

    O mapa do cancro em Portugal está a mudar, pela primeira vez os casos de cancro do cólon ultrapassaram os do pulmão. A proibição de fumar em locais públicos tem levado à diminuição dos casos de tumores pulmonares.

  • Túnel descoberto em cadeia brasileira tinha ligação a uma habitação
    0:44

    Mundo

    A polícia brasileira descobriu um túnel que ligava a cadeia de Porto Alegre a uma casa e serviria para libertar prisioneiros do estabelecimento. As autoridades detiveram sete homens e uma mulher no local. A construção permitiria uma fuga massiva que poderia chegar aos 200 mil fugitivos e estima-se que terá custado mais de 300 mil euros. A polícia do Rio Grande do Sul acredita, assim, ter impedido aquela que seria a maior fuga de prisioneiros de sempre no Estado brasileiro.

  • Três dos planetas encontrados podem conter água e vida
    3:28