sicnot

Perfil

Mundo

Mulher mata marido por faltarem ingredientes para refeição em Moçambique

Uma mulher foi detida em Gondola, centro de Moçambique, por suspeita de assassinar o marido à paulada, supostamente porque não comprou todos os ingredientes para confecionar o jantar, disse esta quinta-feira à Lusa fonte policial.

"O caso aconteceu há dois dias. Quando a mulher preparava o jantar, houve desentendimento com o marido, até que pegou um pau e agrediu-o até a morte", descreveu Elsidia Filipe, porta-voz do comando da Polícia da República de Moçambique (PRM) de Manica.

A mulher de 34 anos, grávida e mãe de três filhos, atacou o marido após dar-se conta de que a vítima tinha comprado peixe para o jantar, mas faltavam outros ingredientes, como óleo de cozinha, tomate e cebola, segundo a descrição da PRM.

É ainda suspeita de ter tentado esconder o corpo num quarto, mas os vizinhos acabaram por denunciar o caso à polícia.

Nos últimos dias a PRM em Manica teve de lidar com dois homicídios por supostos motivos passionais, depois um homem ter sido detido, na terça-feira em Chimoio, por suspeita de ter matado a mulher com uma arma branca.

"Após matar a sua esposa, este homem fugiu. Tivemos um aturado trabalho para detê-lo", disse Elsídia Filipe.

As estatísticas da PRM de Manica indicam que 26 pessoas morreram de janeiro até 22 julho nos distritos de Manica, Gondola, Chimoio e Sussundenga, Machaze e Mossurize, após se envolverem em lutas motivadas por acusações de traição ou uso de feitiçaria para destruir relações conjugais.

Lusa

  • Costa preparado para falar da renegociação da dívida no plano europeu
    2:24

    País

    O primeiro-ministro não quer quebrar com as regras impostas pela UE e não vai dar o primeiro passo na renegociação da dívida, mas estará na linha da frente quando Bruxelas ceder. Em entrevista à RTP, António Costa garante que o Governo cumpriu tudo aquilo que acordou com o presidente demissionário da Caixa Geral de Depósitos, António Domingues.

  • Nova Deli é "altamente tóxica" para os cidadãos

    Mundo

    Nova Deli foi considerada altamente tóxica para os cidadãos. A capital da Índia é considerada há mais de três anos a cidade mais poluída do mundo, mas só este ano se concluiu que é tão tóxica que é capaz de provocar doenças crónicas a quem lá vive.