sicnot

Perfil

Mundo

Pelo menos 11 crianças mortas em ataques do regime a Alepo

© Abdalrhman Ismail / Reuters

Pelo menos 11 crianças e quatro mulheres foram mortas esta quinta-feira por barris de explosivos lançados por helicópteros do regime sírio sobre um bairro rebelde do sul de Alepo, indicou o Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH).

"Onze crianças e quatro mulheres perderam a vida devido à queda de barris de explosivos sobre casas de habitação em Bab al-Nayrab", no sul da cidade.

"Duas mulheres e seis crianças eram da mesma família", acrescentou a organização não-governamental.

Mais oito civis, entre os quais duas crianças, foram mortos em bombardeamentos rebeldes sobre bairros controlados pelas autoridades sírias, segundo a mesma fonte.

De acordo com o OSDH, os explosivos atingiram os bairros de Saladino, Al-Zahra, Al-Suleimaniya e Al-Yabriya, entre outros.

O observatório sublinhou ainda que há dezenas de feridos e que o número de vítimas mortais pode aumentar porque há, entre eles, casos graves.

O exército do Presidente sírio, Bashar al-Assad, costuma utilizar este tipo de armamento mortífero e pouco preciso sobre áreas povoadas por civis.

Antiga capital económica da Síria, Alepo está dividida em duas desde julho de 2012, com bairros rebeldes do lado leste e bairros controlados pelo regime no lado ocidental.

Nas últimas semanas, a cidade tem sido palco de combates e bombardeamentos entre as forças leais ao regime e os grupos armados da oposição, que se intensificaram perante a tentativa de ambos os lados de cercar as zonas da cidade nas mãos dos adversários.

Quase 1.400 pessoas morreram e mais de 8.000 ficaram feridas desde o passado dia 22 de abril em Alepo, segundo dados do OSDH.

Lusa