sicnot

Perfil

Mundo

Tempestade tropical Gaston transforma-se em Furacão

Reuters

A tempestade tropical Gaston transformou-se em furacão, o terceiro da época no oceano Atlântico, avançou hoje o Centro Nacional de Furacões dos Estados Unidos.

Em atividade no meio do Oceano Atlântico, a cerda de 1.215 milhas (cerca de 1.955 quilómetros) a oeste de Cabo Verde, o furacão Gaston parece não representar uma ameaça de chegar a terra.

Os dados recolhidos pela missão de monitorização de furacões do centro norte-americano indicou ventos máximos de 75 milhas por hora (cerca de 121 quilómetros hora), com rajadas que podem ser superiores, com o Gaston a deslocar-se em direção a noroeste.

O Centro Nacional de Furacões dos Estados Unidos anunciou no seu 'site' na internet que o Gaston se tornou "o terceiro furacão da temporada no Atlântico", numa declaração atualizada pelo seu último boletim.

Embora a temporada de furacões no Atlântico ocorra oficialmente entre 01 de junho a 30 de novembro, o primeiro furacão deste ano - Alex -- formou-se em janeiro durante um evento de tempo incomum.

O furacão Earl foi o segundo desta época, no início do mês, tendo feito 45 mortes no México.

  • PSD está a "perder terreno" na escolha de candidato a Lisboa
    1:46

    País

    Quem o diz é Luís Marques Mendes: o PSD perde na demora da escolha de um candidato para a Câmara de Lisboa. O líder Passos Coelho rejeita apoiar a candidatura de Assunção Cristas e garante que o partido vai ter um candidato próprio. Segundo o comentador da SIC, o último convite foi dirigido a José Eduardo Moniz.

  • Trump não escreve todos os tweets, mas dita-os

    Mundo

    O Presidente eleito dos EUA não escreve todos os tweets que são publicados na sua conta desta rede social, mas dita-os aos seus funcionários. Numa entrevista a um ex-secretário de Estado britânico, Donald Trump explica como usa a sua conta e garante que depois de ser investido Presidente, vai continuar a usar o Twitter para defender-se da "imprensa desonesta".

  • Depressão pode ser mais prejudicial para o coração do que a hipertensão

    Mundo

    Um estudo recente estabelece uma nova ligação entre depressão e distúrbios cardíacos. De acordo com a investigação publicada na revista Atheroscleroses, o risco de vir a sofrer de uma doença cardíaca grave é quase tão elevado para os homens que sofram de depressão, do que para os que tenham colesterol elevado ou obesidade, e pode mesmo ser maior do que para os que sofram de hipertensão.