sicnot

Perfil

Mundo

Tempestade tropical Gaston transforma-se em Furacão

Reuters

A tempestade tropical Gaston transformou-se em furacão, o terceiro da época no oceano Atlântico, avançou hoje o Centro Nacional de Furacões dos Estados Unidos.

Em atividade no meio do Oceano Atlântico, a cerda de 1.215 milhas (cerca de 1.955 quilómetros) a oeste de Cabo Verde, o furacão Gaston parece não representar uma ameaça de chegar a terra.

Os dados recolhidos pela missão de monitorização de furacões do centro norte-americano indicou ventos máximos de 75 milhas por hora (cerca de 121 quilómetros hora), com rajadas que podem ser superiores, com o Gaston a deslocar-se em direção a noroeste.

O Centro Nacional de Furacões dos Estados Unidos anunciou no seu 'site' na internet que o Gaston se tornou "o terceiro furacão da temporada no Atlântico", numa declaração atualizada pelo seu último boletim.

Embora a temporada de furacões no Atlântico ocorra oficialmente entre 01 de junho a 30 de novembro, o primeiro furacão deste ano - Alex -- formou-se em janeiro durante um evento de tempo incomum.

O furacão Earl foi o segundo desta época, no início do mês, tendo feito 45 mortes no México.

  • Carro que atropelou adepto encontrado numa garagem na Amadora
    1:51

    Desporto

    O carro que atropelou o adepto da Fiorentina, junto ao Estádio da Luz, está nas mãos da Polícia Judiciária. O automóvel foi encontrado esta terça-feira por uma brigada da PSP na garagem de um casa da Amadora, que pertence a um elemento da claque dos No Name Boys.

  • A SIC foi dar uma volta de bicicleta

    País

    Há 90 anos, cerca de 40 ciclistas partiam do Marquês de Pombal, em Lisboa, para a primeira etapa da 1.ª Volta a Portugal de Bicicleta. Hoje, um grupo de investigadores repete o percurso, até Setúbal, dando início a uma viagem que pretende incentivar o uso da bicicleta como meio de transporte no dia-a-dia. Um jornalista da SIC segue no pelotão e pode acompanhar a viagem em direto no Facebook da SIC Notícias.

    Em atualização

    SIC

  • Portugal perde 22 mil empregos por ano por causa da pirataria
    1:52

    País

    Todos os anos, Portugal perde cerca de mil milhões de euros e mais de 22 mil empregos por causa à pirataria. Hoje assinala-se o dia mundial da propriedade intelectual. Uma área que diz respeito a todas as formas de arte e, entre outras, ao jornalismo.