sicnot

Perfil

Mundo

Turquia afirma direito de intervir na Síria se curdos não se afastarem da fronteira

O ministro da Defesa turco afirmou esta quinta-feira que a Turquia tem "todo o direito de intervir" na Síria se as milícias curdas-sírias não retirarem rapidamente para leste do rio Eufrates, afastando-se da fronteira turca.

"Até ao momento, não retiraram, estamos a seguir esse processo com grande atenção [...] Essa retirada é importante para nós", disse Fikri Isik à televisão NVT.

"Se essa retirada não acontecer, a Turquia tem todo o direito de intervir", acrescentou.

A Turquia lançou na madrugada de quarta-feira uma operação em território sírio que visa simultaneamente o grupo extremista Estado Islâmico e os curdos, quer do Partido da União Democrática Curda (PYD), quer da milícia Unidades de Proteção do Povo (YPG).

Ancara considera a milícia uma organização terrorista criada para estabelecer uma região autónoma na Síria.

A hostilidade turca em relação aos curdos coloca Ancara em oposição aos Estados Unidos, que apoiam e colaboram com os curdos na luta contra os 'jihadistas' na Síria.

O vice-presidente norte-americano, Joe Biden, que na quarta-feira visitou a Turquia, disse à imprensa que Washington disse claramente às milícias curdas para não avançarem para oeste do Eufrates, sob pena de perderem o apoio dos Estados Unidos.

Um porta-voz da coligação internacional que combate o Estado Islâmico referiu que as forças curdas "se movimentaram para leste para lá do Eufrates para preparar a libertação de Raqa", capital 'de facto' dos 'jihadistas' na Síria.

Uma movimentação foi igualmente noticiada pela agência estatal turca Anadolu que, citando fontes diplomáticas turcas, afirma que o chefe da diplomacia norte-americana, John Kerry, telefonou ao homólogo turco, Mevlut Cavuvoglu, para o informar de que as milícias curdas começaram a retirar.

Mas, segundo o Observatório Sírio dos Direitos Humanos, apenas um pequeno número de forças curdas atravessou o Eufrates e a maioria permanece do lado ocidental do rio, nomeadamente em volta da cidade de Manbech, tomada ao Estado Islâmico este mês, bastante para ocidente do Eufrates.

Um porta-voz da milícia curda disse à agência France-Presse em Beirute que as YPG não tencionam submeter-se a ultimatos da Turquia.

"As YPG são sírias e estão presentes em território sírio. A Turquia não pode impor restrições de movimentos a sírios em território sírio", disse Redur Xelil.

Lusa

  • Espanha e Portugal a um ponto dos oitavos

    Mundial 2018 / Irão

    A Espanha colocou-se esta quarta-feira a um ponto dos oitavos de final do Mundial 2018 e deixou Portugal em situação idêntica, ao vencer o Irão por 1-0, em jogo do grupo B, disputado em Kazan.

  • E vão quatro de Ronaldo
    1:58
  • "Ronaldos nascem na Rússia como cogumelos"
    1:49
  • Lançamento de balões no São João do Porto em risco

    País

    Lançar balões nas festas do São João do Porto pode não ser possível este ano, tudo irá depender das condições atmosféricas. A Secretaria de Estado das Florestas e do Desenvolvimento Rural admitiu, esta quarta-feira, que está a acompanhar a situação mas que ainda nada está decidido.