sicnot

Perfil

Mundo

Turquia afirma direito de intervir na Síria se curdos não se afastarem da fronteira

O ministro da Defesa turco afirmou esta quinta-feira que a Turquia tem "todo o direito de intervir" na Síria se as milícias curdas-sírias não retirarem rapidamente para leste do rio Eufrates, afastando-se da fronteira turca.

"Até ao momento, não retiraram, estamos a seguir esse processo com grande atenção [...] Essa retirada é importante para nós", disse Fikri Isik à televisão NVT.

"Se essa retirada não acontecer, a Turquia tem todo o direito de intervir", acrescentou.

A Turquia lançou na madrugada de quarta-feira uma operação em território sírio que visa simultaneamente o grupo extremista Estado Islâmico e os curdos, quer do Partido da União Democrática Curda (PYD), quer da milícia Unidades de Proteção do Povo (YPG).

Ancara considera a milícia uma organização terrorista criada para estabelecer uma região autónoma na Síria.

A hostilidade turca em relação aos curdos coloca Ancara em oposição aos Estados Unidos, que apoiam e colaboram com os curdos na luta contra os 'jihadistas' na Síria.

O vice-presidente norte-americano, Joe Biden, que na quarta-feira visitou a Turquia, disse à imprensa que Washington disse claramente às milícias curdas para não avançarem para oeste do Eufrates, sob pena de perderem o apoio dos Estados Unidos.

Um porta-voz da coligação internacional que combate o Estado Islâmico referiu que as forças curdas "se movimentaram para leste para lá do Eufrates para preparar a libertação de Raqa", capital 'de facto' dos 'jihadistas' na Síria.

Uma movimentação foi igualmente noticiada pela agência estatal turca Anadolu que, citando fontes diplomáticas turcas, afirma que o chefe da diplomacia norte-americana, John Kerry, telefonou ao homólogo turco, Mevlut Cavuvoglu, para o informar de que as milícias curdas começaram a retirar.

Mas, segundo o Observatório Sírio dos Direitos Humanos, apenas um pequeno número de forças curdas atravessou o Eufrates e a maioria permanece do lado ocidental do rio, nomeadamente em volta da cidade de Manbech, tomada ao Estado Islâmico este mês, bastante para ocidente do Eufrates.

Um porta-voz da milícia curda disse à agência France-Presse em Beirute que as YPG não tencionam submeter-se a ultimatos da Turquia.

"As YPG são sírias e estão presentes em território sírio. A Turquia não pode impor restrições de movimentos a sírios em território sírio", disse Redur Xelil.

Lusa

  • SIC faz-se à estrada para ouvir eleitores
    2:13
  • Furacão Maria ameaça Ilhas Virgens e Porto Rico

    Mundo

    O furacão Maria "potencialmente catastrófico" está a ameaçar as Ilhas Virgens e o Porto Rico, depois de esta terça-feira ter semeado a destruição na Dominica e provocado um morto e dois desaparecidos na ilha francesa de Guadalupe.

  • Pistolas Nerf podem causar graves lesões nos olhos

    Mundo

    As balas das pistolas Nerf, quando atingem os olhos, podem causar graves lesões. O aviso é de um grupo de médicos de Londres, que recomenda a utilização de óculos protetores e o aumento da idade mínima para a utilização dos brinquedos.

    SIC

  • Investigadores descobrem como transformar gordura "má" em gordura "boa"

    Mundo

    Uma equipa de investigadores da Universidade de Washington, Estados Unidos, descobriu como converter a gordura corporal "má" em gordura "boa", permitindo queimar mais calorias e atrasar o aumento de peso, num estudo conduzido em ratos. Estes resultados abrem caminho para a possibilidade de desenvolver tratamentos mais eficazes para a obesidade e para a diabetes associada ao aumento de peso em pessoas, segundo os autores.

  • Escola na Croácia usa imagem de Melania Trump para chamar alunos

    Mundo

    "Imagine até onde pode ir com um pouco de inglês", foi com estas palavras que uma escola de inglês da Croácia decidiu promover as suas aulas, juntando ainda a fotografia de Melania Trump ao placard do anúncio. Agora, a primeira-dama norte-americana ameaça levar o Instituo Americki a tribunal. Entretanto, o placard já foi retirado do local.

    SIC