sicnot

Perfil

Mundo

Alcançado acordo para retirada de milhares de rebeldes e civis de Daraya, na Síria

Reuters

Um acordo foi hoje alcançado para a retirada de milhares de rebeldes e civis de Daraya, cidade rebelde próxima de Damasco sitiada desde 2012, noticiou a agência oficial síria Sana.

"Segundo o acordo, 700 homens munidos das suas armas individuais vão sair de Daraya para irem para a cidade de Idleb, no noroeste do país, enquanto 4.000 homens, mulheres e respetivas famílias serão encaminhados para centros de acolhimento", precisou a agência.

Os rebeldes deverão entregar o seu armamento pesado, médio e ligeiro ao exército sírio.

"A etapa seguinte será a entrada do exército na localidade", indicou uma fonte militar, citada pela agência de notícias francesa AFP.

Um responsável rebelde na cidade confirmou que existe um acordo "para esvaziar a cidade, fazendo sair dela os civis e os combatentes a partir de sexta-feira".

"Os civis irão para regiões sob o controlo do regime em volta de Damasco, ao passo que os rebeldes deverão ir para Idleb ou então resolver a sua situação com o regime", acrescentou.

Bastião rebelde muito emblemático, Daraya foi uma das primeiras cidades a revoltar-se contra o regime em 2012, e também uma das primeiras a serem cercadas.

A 01 de junho deste ano, uma coluna de ajuda humanitária entrou na cidade pela primeira vez, mas sem alimentos, para grande desespero da população esfomeada.

O Governo de Damasco sempre se recusou a deixar entrar ajuda em Daraya, embora tendo-o autorizado em várias outras localidades.

O regime tenta há quatro anos retomar o controlo da cidade, muito próxima da base aérea de Mazzé, sede dos serviços de informações da força aérea e da respetiva prisão.

  • Polícias ameaçam com protestos no arranque do campeonato
    1:24

    País

    Os agentes da PSP ameaçam boicotar a presença nos jogos do campeonato da Primeira e Segunda ligas que começam em 15 dias. Os agentes colocam em causa o atual modelo de policiamento no futebol, que faz com que muitos dos profissionais da PSP trabalhem sem remuneração em dia de folga.

  • 700 milhões para armamento e equipamento militar
    1:16

    País

    Portugal vai investir nos próximos anos 700 milhões de euros em armas e equipamento militar. Segundo a imprensa de hoje, o objetivo é colocar algumas áreas das Forças Armadas a um nível similar ao dos outros aliados da NATO. É o maior volume de programas de aquisição dos últimos anos e parte das verbas vão beneficiar a indústria portuguesa que fabrica aviões, navios-patrulha, rádios e sistemas de comando e controlo.

  • Princesa Diana morreu há 20 anos. Filhos falam pela 1ª vez da intimidade
    1:15