sicnot

Perfil

Mundo

Autarcas franceses anunciam que vão manter proibição do burquíni

​Vários autarcas do sudeste de França, incluindo Nice e Frejus, anunciaram que vão manter a proibição do burquíni, apesar da decisão judicial que suspende a decisão numa cidade vizinha.

O presidente da Câmara de Nice "vai continuar a multar" as mulheres que usam o burquíni, disse.

O autarca da câmara de extrema-direita de Frejus, mas também o vereador socialista de Sisco, na ilha de Córsega, manifestaram a mesma determinação.

Pelo menos 30 municípios franceses proibiram recentemente o acesso a praias públicas de "qualquer pessoa que não esteja devidamente vestida, respeite o moralismo e o secularismo e as regras de higiene e segurança da natação".

A justiça francesa suspendeu hoje a proibição do uso do burquíni - o fato de banho para as mulheres muçulmanas - decretada por autoridades locais em França.

A decisão da mais alta instância da justiça administrativa de França, o Conselho de Estado, surge depois de várias queixas de grupos de direitos civis e queixas individuais.

O Conselho de Estado decidiu que as autoridades locais francesas apenas poderão restringir as liberdades individuais se houver um "risco comprovado" para a ordem pública.

Lusa

  • A casa dos horrores
    7:57
  • PGR e presidente do Supremo deixam recado à ministra da Justiça
    2:45

    País

    Durante a abertura do ano judicial, a Procuradora-Geral da República e o presidente do Supremo Tribunal aproveitaram para deixar um recado à ministra da Justiça: é urgente aprovar o novo estatuto de juízes e magistrados. O presidente do Supremo diz que é injusta a má imagem da Justiça e pediu contenção aos magistrados.

  • Rui Rio tem sentido "alguma turbulência" no PSD
    2:01

    País

    Rui Rio e Pedro Passos Coelho tiveram esta quinta-feira a primeira reunião, desde que foi eleito o novo líder do PSD. À saída, Passos Coelho desejou que esta transição decorra com naturalidade. Já Rui Rio disse que tem sentido alguma turbulência no partido.

  • Sindicatos rejeitam fim das baixas médicas até três dias
    2:02

    País

    A CGTP quer levar o tema das baixas médicas à Concertação Social, já a UGT diz que há outras matérias prioritárias. Ainda assim as duas centrais sindicais lembram que a não justificação de faltas pode dar origem a um despedimento por justa causa. Esta quinta-feira o bastonário da Ordem dos Médicos propôs ao Governo que acabe com as baixas de curta duração, até três dias.

  • Papa interrompe percurso no Chile para ajudar polícia
    0:21
  • "Mundo à Vista" no Gana
    7:38