sicnot

Perfil

Mundo

Número de mortes por armas de fogo no Brasil cresceu 592,8% em 34 anos

O número de homicídios por armas de fogo passou de 6.104 em 1980 para 42.291 em 2014, o que representa um crescimento de 592,8%, segundo o "Mapa da Violência 2016 - Homicídios por armas de fogo no Brasil".

Os 42.291 homicídios incluem-se nas 44.861 mortes por armas de fogo, sendo as restantes relativas a acidentes, suicídios e mortes indeterminadas, de acordo com a pesquisa coordenada pelo investigador Julio Jacobo Waiselfisz, ligado à Faculdade Latino-Americana de Ciências Sociais (Flacso).

No relatório lê-se que "44.861 mortes em 2014 representam 123 vítimas de armas de fogo a cada dia do ano e cinco óbitos a cada hora", um "número bem maior do que temos notícia de grandes chacinas e cruentos atentados pelo mundo".

A cada dia, lê-se no documento, morre no Brasil praticamente "o equivalente aos massacres de Paris de [13 de] novembro de 2015, quando morreram 137 pessoas, incluindo sete dos agressores", numa referência aos atentados provocados pelo grupo 'jihadista' Estado Islâmico.

Na faixa etária entre 15 e 29 anos, houve um crescimento de 699,5% nos homicídios por armas de fogo: de 3.159 em 1980 passaram para 25.255 em 2014.

O estudo revelou também que o número de pessoas negras mortas por armas de fogo é 2,6 vezes maior que o de pessoas brancas.

O levantamento mostra que entre 2003 e 2014 houve uma queda de 27% na mortalidade de brancos por armas de fogo e um aumento de 9,9% na de negros.

A investigação concluiu também que 94,4% dos brasileiros mortos por armas de fogo são do sexo masculino.

Em termos de regiões, a taxa média de homicídios por armas de fogo no nordeste em 2014 foi de 32,8 por 100 mil habitantes, "bem acima da taxa da região que vem imediatamente a seguir, centro-oeste, com 26", segundo o relatório.

Lusa

  • Juiz chumba proibição de armas nas salas de aula no Texas

    Mundo

    No Texas, um juiz chumbou uma moção apresentada por três professores universitários que queriam proibir os alunos de levarem armas para as salas de aula. A moção surge na sequência de uma lei aprovada pelo Estado no início de agosto, que permite aos estudantes com posse de arma irem armados para as universidades públicas.

  • Autarca e duas jornalistas mortas a tiro na Finlândia 

    Mundo

    A presidente da Câmara de Imatra, na Finlândia, e duas jornalistas foram mortas a tiro na noite passada, na pequena cidade do sudeste do país. O incidente aconteceu junto a um restaurante e a polícia chegou ao local pouco depois dos disparos. Um suspeito de 23 anos já foi detido.

    Em desenvolvimento

  • Avião da Qatar Airways aterra de emergência nas Lages
    0:47

    País

    Aterrou de emergência nos Açores, esta manhã, um avião da Qatar Airways. A turbulência obrigou à manobra que causou pelo menos 10 feridos nos passageiro do avião que fazia ligação de Washington para Doha, capital do Qatar, e foi desviado para a base aérea das Lajes. Os passageiros desembarcaram, como registou no Twiiter um jornalista da Al-Jazzera que seguia a bordo. Segundo este depoimento, uma pessoa foi levada para o hospital com problemas cardíacos.

  • Passos elogia escolha de Paulo Macedo mas diz que não é suficiente
    1:47

    Caso CGD

    Pedro Passos Coelho diz que Paulo Macedo é competente para liderar os destinos da Caixa Geral de Depósitos, mas que a nomeação do antigo ministro não é suficiente para passar uma esponja sobre o assunto. Em Viseu, o líder do PSD não quis ainda avançar com um nome para a Câmara de Lisboa, depois de Santana Lopes afastar a hipótese de se candidatar.

  • O novo coala do zoo de Lisboa
    3:10

    País

    A SIC acompanhou em exclusivo a transferência de uma coala da Alemanha para o Zoo de Lisboa. O animal veio de avião e foi batizado pelos passageiros que seguiam a bordo. Ficou com o nome de Goolara. O coala é uma fêmea, com quase dois anos, e veio para aumentar a família da mesma espécie em Portugal.

  • Jovens do exército russo aderem ao Desafio do Manequim
    1:01

    Mundo

    Na Rússia, o grupo de jovens do exército também já aderiu ao famoso Mannequin Challenge. O vídeo foi divulgado pelo Ministério da Defesa russo. O objetivo é mostrar o dia-a-dia do chamado exército de jovens, cuja principal missão passa por sensibilizar os russos para a necessidade de cumprir o serviço militar obrigatório.