sicnot

Perfil

Mundo

ONU diz que dificuldade em aceder a zonas sitiadas na Síria é "totalmente inaceitável"

A ONU considerou esta sexta-feira ser "totalmente inaceitável" a dificuldade em aceder às zonas sitiadas na Síria para levar ajuda, assinalando que em agosto apenas uma coluna completa pode ser encaminhada para os que dela necessitavam.

"O nível de acesso às zonas sitiadas este mês é totalmente inaceitável", sublinhou num comunicado o Gabinete de Coordenação dos Assuntos Humanitários das Nações Unidas (OCHA), congratulando-se, no entanto, pelo facto de alimentos e medicamentos terem conseguido chegar esta semana a Al-Waer, na região de Homs (centro).

Esta caravana humanitária foi "a única completa" a chegar a uma zona cercada em agosto, adiantou o OCHA.

A distribuição de ajuda em Al-Waer, iniciada na terça-feira e que terminou na quinta-feira, beneficiou 75.000 pessoas, precisou a ONU.

O enviado especial da ONU para a Síria, Staffan de Mistura, acusou nas últimas semanas as diferentes partes do conflito de bloquearem o acesso aos civis que precisam de ajuda, sobretudo ao regime de Bashar al-Assad cujas forças cercam a maioria das 18 zonas sitiadas.

Mistura participou esta sexta-feira numa reunião entre o secretário de Estado norte-americano, John Kerry, e o seu homólogo russo, Serguei Lavrov, em Genebra, para analisar a situação na Síria e as possibilidades de retomar as negociações de paz.

Lusa

  • Espanha e Portugal a um ponto dos oitavos

    Mundial 2018 / Irão

    A Espanha colocou-se esta quarta-feira a um ponto dos oitavos de final do Mundial 2018 e deixou Portugal em situação idêntica, ao vencer o Irão por 1-0, em jogo do grupo B, disputado em Kazan.

  • Os momentos que marcaram o 7.º dia de Mundial
    1:08
  • "Ronaldos nascem na Rússia como cogumelos"
    1:49
  • Os momentos descontraídos dos jogadores
    1:54
  • Ronaldo no País dos Sovietes: O humor russo
    1:32
  • Schulz responde a Trump: "é um especialista em estatísticas criminais"

    Mundo

    "Donald Trump é um especialista em estatísticas criminais: pagamentos a estrelas porno, contactos ilegais com russos e diretores de campanha presos". Foi assim que o deputado alemão Martin Schulz respondeu ao Presidente norte-americano, depois de este ter afirmado várias vezes que a criminalidade na Alemanha aumentou devido à imigração.

    SIC

  • "Vou pedir a alguém que dê esta notícia por mim". Jornalista emociona-se com o caso dos bebés mexicanos separados das famílias
    0:49