sicnot

Perfil

Mundo

ONU condena assassínio de vice-ministro boliviano

​As Nações Unidas condenaram, esta sexta-feira, o assassínio do vice-ministro do Interior da Bolívia, Rodolfo Illanes, espancado até à morte por mineiros que o tinham sequestrado, e instaram as autoridades a unir esforços para punir os culpados.

A ONU expressou a sua posição num comunicado difundido na capital boliviana, La Paz, em que considera "gravíssimo e lamentável" o que sucedeu na quinta-feira.

A organização internacional assinalou que as autoridades policiais e judiciais devem "identificar, processar e sancionar os autores morais e materiais deste grave ato de violação dos direitos à vida e à integridade física".

O corpo do vice-ministro, assassinado na quinta-feira pelos mineiros que o sequestraram, foi encontrado envolto numa manta na estrada perto do lugar onde estava retido.

Illanes morreu na sequência de um derrame cerebral causado por golpes na cabeça, segundo um exame forense.

A ONU também lamentou "os protestos extremamente violentos dos mineiros organizados em cooperativos nas últimas semanas, os quais provocaram a morte de três trabalhadores do setor e centenas de feridos", entre mineiros, polícias e jornalistas.

Neste sentido, pediu aos mineiros que reflitam sobre a prática dos bloqueios como medida de pressão porque afetam "indiscriminadamente os direitos da maioria da população" e acarretam perdas económicas.

A ONU fez ainda um apelo aos mineiros organizados em cooperativas e ao governo para que iniciem, "de imediato, um diálogo sem condições, sincero e construtivo sem recorrer à violência" para alcançar soluções duradouras.

A polícia deteve mais de uma centena de mineiros que participaram nos bloqueios no planalto onde foi sequestrado e assassinado Illanes.

O protesto dos mineiros bolivianos degenerou em violência esta semana com o bloqueio de estradas que levou a confrontos com a polícia.

A Federação Nacional de Cooperativas Mineiras (Fencomin), outrora um forte aliado de Evo Morales, convocou o protesto por tempo indeterminado depois do fracasso das negociações com o governo sobre nova legislação.

Os mineiros exigem mais concessões de minas, o direito a trabalhar para empresas privadas e maior representação sindical.

Lusa

  • Tragédia de Vila Nova da Rainha foi há uma semana
    7:18
  • Escutas da Operação Marquês "não podem servir de prova"
    1:36

    Operação Marquês

    As defesas de José Sócrates e de Ricardo Salgado queixam-se que as escutas do processo Marquês estão infetadas por um vírus informático. Os advogados dizem que tal como estão as escutas não podem servir de prova. No entanto, o Ministério Público diz que estão reunidas as condições para começar a contar o prazo para a abertura de instrução.

    Luís Garriapa

  • Saco azul do BES pagou a 106 pessoas e 96 avenças ocultas
    2:21

    Economia

    Pelo menos 106 pessoas receberam dinheiro da Espírito Santo Enterprises, a companhia offshore criada nas Ilhas Virgens Britânicas e que terá funcionado como um gigantesco saco azul do Grupo Espírito Santo. O jornal Expresso revelou os primeiros vinte nomes da lista, entre os quais estão Zeinal Bava, antigo CEO da PT, e Manuel Pinho, ex-ministro da economia do Governo de José Sócrates.

  • Admirável mundo novo
    16:17