sicnot

Perfil

Mundo

Vulcão indonésio Sinabung expele coluna de fumo e cinzas até 3 quilómetros de altura

O vulcão Sinabung, um dos mais ativos da ilha indonésia de Samatra, expeliu fumo e cinzas até mais de três quilómetros de distância da cratera, levando o exército a preparar uma eventual evacuação das aldeias próximas, informam hoje os 'media' locais.

As autoridades encerraram o acesso das duas principais vias à zona, catalogada como vermelha devido ao perigo, e poderão iniciar a evacuação de pelo menos cinco povoações que ficam no sopé do monte.

"Vamos continuar a lembrar e retirar as pessoas que estejam dentro da zona vermelha", disse o comandante da estação do Monte Sinabung, Agustatius Sitepu, ao portal de notícias Tempo.

O Sinabung despertou pela primeira vez em agosto de 2010 depois de ter passado 400 anos adormecido.

Desde setembro de 2013 tem mostrado uma atividade incessante.

Anteriores erupções vulcânicas provocaram problemas no tráfego aéreo da região e causaram vítimas mortais.

Em maio último, pelo menos sete pessoas morreram, enquanto em fevereiro foram contabilizadas 16 vítimas mortais devido a uma forte erupção que obrigou à retirada de 14 mil pessoas.

A Indonésia assenta sobre o chamado Anel de Fogo do Pacífico, uma área de grande atividade sísmica e vulcânica, albergando mais de 400 vulcões, dos quais pelo menos 129 continuam ativos e 65 são qualificados como perigosos, incluindo o Sinabung.

Lusa

  • Uma alternativa aos serviços de enfermagem ao domicílio
    7:34
  • Familiares de vítimas procuram destroços do MH370
    1:48

    Voo MH370

    Um grupo de familiares das vítimas do avião das linhas aéreas da Malásia, desaparecido em 2014, procuram destroços do aparelho em Madagáscar. As autoridades malaias estudam a posssibilidade de uma nova operação de buscas.

  • Primeiro-ministro em lágrimas ao reencontrar refugiado que recebeu no Canadá em 2015

    Mundo

    Justin Trudeau desfez-se em lágrimas no reencontro com um refugiado sírio, que ele recebeu no Canadá em 2015. No ano passado, Trudeau recebeu pessoalmente os refugiados no aeroporto, onde foi visto a entregar casacos de inverno aos migrantes. Esta segunda-feira, o primeiro-ministro conheceu algumas das famílias que se estabeleceram no país, numa reunião filmada pela emissora canadiana CBC.