sicnot

Perfil

Mundo

FARC decreta cessar-fogo para a mesma hora da trégua do Governo

A guerrilha colombiana FARC decretou um cessar-fogo definitivo a partir das 00:00 de segunda-feira (05:00 em Lisboa) na sequência do acordo de paz histórico assinado esta semana com o governo colombiano.

"Ordeno a todos os nossos comandantes, a todas as unidades e a cada um dos combatentes que cessem fogo e todas as hostilidades de maneira definitiva contra o Estado colombiano a partir da meia-noite de hoje", declarou hoje à imprensa, em Havana, o chefe supremo das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC). Timoleon Jimenez, conhecido por "Timochenko".

Na quinta-feira, o Presidente colombiano, Juan Manuel Santos, tinha ordenado um cessar-fogo definitivo para a mesma hora, pelo que já se esperava que as FARC fizessem o mesmo.

Os acordos de paz assinados na quarta-feira puseram fim a um conflito que começou em 1964 com uma insurreição de camponeses que veio a dar origem às FARC, que ainda contam com 7.500 homens armados.

"Ouvimos com emoção a ordem presidencial dada ao seu exército, e, consequentemente, damos a mesma ordem às nossas tropas", explicou o chefe das FARC.

É a primeira vez que o governo colombiano e as FARC coincidem numa ordem de cessar-fogo. Desde julho de 2015 que as FARC respeitavam um cessar-fogo unilateral, que contribuiu para limitar consideravelmente os confrontos com as forças governamentais.

Os acordos de paz assinados em Havana, concluindo quase quatro anos de negociações, deverão ser assinados oficialmente pelo Presidente Santos e por "Timochenko" entre os dias 20 e 26 de setembro. Serão depois submetidos ao escrutínio de todos os colombianos num referendo a 02 de outubro.

Já a guerrilha deverá ratificar o texto do acordo numa conferência nacional de 13 a 19 de setembro no sul da Colômbia. Uma vez assinado oficialmente o acordo, os guerrilheiros deverão apresentar-se em 31 zonas determinadas na Colômbia, onde - sob supervisão da ONU - deverão entregar as armas.

O conflito colombiano já fez pelo menos 260 mil mortos, 45 mil desaparecidos e 6,8 milhões de deslocados.

Lusa

  • Não houve negligência médica no caso do jovem que morreu em São José
    2:33

    País

    Afinal, não houve negligência médica no caso do jovem que morreu há cerca de um ano no Hospital de São José, vítima de um aneurisma. Esta é a conclusão da Ordem dos Médicos e dos peritos do Instituto de Medicina Legal. Segundo o jornal Expresso, todos os relatórios relatórios pedidos pelo Ministério Público e pelo Centro Hospitalar de Lisboa Central dizem que o corpo clínico do hospital não teve responsabilidades na morte de David Duarte.

  • Jovens estariam de fones e poderão não ter ouvido comboio a aproximar-se
    1:47

    País

    As adolescentes, de 13 e 14 anos, encontradas mortas junto à linha do norte perto de Coimbra podem não ter ouvido a aproximação do comboio, uma vez que estariam de auriculares. Os corpos só foram descobertos 36 horas depois do desaparecimento das jovens, aparentemente vítimas de um descuido fatal.

  • Patti Smith engana-se na música de Bob Dylan durante cerimónia dos Nobel
    1:49

    Mundo

    Os prémios Nobel deste ano já foram entregues. Bob Dylan não compareceu à entrega do galardão da Literatura e fez-se representar pela amiga Patti Smith, que teve um bloqueio enquanto cantava "A Hard Rain's A-Gonna Fall" do músico. O Presidente da Colômbia Juan Manuel dos Santos foi distinguido com o Nobel da paz pelo acordo que alcançou com as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia.

  • CIA acredita que Trump foi ajudado por piratas informáticos russos
    1:24

    Eleições EUA 2016

    As eleições nos Estados Unidos da América já terminaram e o Presidente está eleito. Contudo, Barack Obama quer saber se os russos tentaram mesmo influenciar o voto e ao mesmo tempo perceber o que os serviços secretos aprenderam com todas as fugas de informação durante a campanha. Já a CIA diz não ter dúvidas: para os serviços secretos norte-americanos, Donald Trump foi ajudado por piratas informáticos.