sicnot

Perfil

Mundo

FARC decreta cessar-fogo para a mesma hora da trégua do Governo

A guerrilha colombiana FARC decretou um cessar-fogo definitivo a partir das 00:00 de segunda-feira (05:00 em Lisboa) na sequência do acordo de paz histórico assinado esta semana com o governo colombiano.

"Ordeno a todos os nossos comandantes, a todas as unidades e a cada um dos combatentes que cessem fogo e todas as hostilidades de maneira definitiva contra o Estado colombiano a partir da meia-noite de hoje", declarou hoje à imprensa, em Havana, o chefe supremo das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC). Timoleon Jimenez, conhecido por "Timochenko".

Na quinta-feira, o Presidente colombiano, Juan Manuel Santos, tinha ordenado um cessar-fogo definitivo para a mesma hora, pelo que já se esperava que as FARC fizessem o mesmo.

Os acordos de paz assinados na quarta-feira puseram fim a um conflito que começou em 1964 com uma insurreição de camponeses que veio a dar origem às FARC, que ainda contam com 7.500 homens armados.

"Ouvimos com emoção a ordem presidencial dada ao seu exército, e, consequentemente, damos a mesma ordem às nossas tropas", explicou o chefe das FARC.

É a primeira vez que o governo colombiano e as FARC coincidem numa ordem de cessar-fogo. Desde julho de 2015 que as FARC respeitavam um cessar-fogo unilateral, que contribuiu para limitar consideravelmente os confrontos com as forças governamentais.

Os acordos de paz assinados em Havana, concluindo quase quatro anos de negociações, deverão ser assinados oficialmente pelo Presidente Santos e por "Timochenko" entre os dias 20 e 26 de setembro. Serão depois submetidos ao escrutínio de todos os colombianos num referendo a 02 de outubro.

Já a guerrilha deverá ratificar o texto do acordo numa conferência nacional de 13 a 19 de setembro no sul da Colômbia. Uma vez assinado oficialmente o acordo, os guerrilheiros deverão apresentar-se em 31 zonas determinadas na Colômbia, onde - sob supervisão da ONU - deverão entregar as armas.

O conflito colombiano já fez pelo menos 260 mil mortos, 45 mil desaparecidos e 6,8 milhões de deslocados.

Lusa

  • Prisão preventiva para marroquino suspeito de apoiar o Daesh

    País

    O juiz do Tribunal Central de Instrução Criminal impôs esta quinta-feira prisão preventiva ao cidadão marroquino, detido na Alemanha e entregue a Portugal, suspeito de adesão e apoio ao grupo extremista Daesh e recrutamento e financiamento ao terrorismo.

  • "A isto chama-se pura hipocrisia"
    1:13

    Caso CGD

    Pedro Passos Coelho classifica a atuação do Governo na gestão da Caixa Geral de Depósitos como um "manual de cinismo político insuportável", declarações feitas pelo líder do PSD durante a reunião do Conselho Nacional em Lisboa.

  • Mais de 20 milhões estão a morrer à fome em África

    Mundo

    África enfrenta a maior crise desde 1945, com mais de 20 milhões de pessoas a morrer de fome em três países, Sudão do Sul, Somália e Nigéria, disse esta quinta-feira um responsável do Programa Alimentar Mundial das Nações Unidas.

  • Menina "rouba" chapéu ao Papa
    0:27

    Mundo

    Estella Westrick tem apenas três anos, mas já conseguiu chegar aos jornais de todo o mundo, depois de "roubar" o chapéu do Papa. Durante uma visita da família na quarta-feira ao Vaticano, a criança - que não parece estar muito contente no vídeo - foi pegada ao colo por um dos funcionários do Vaticano, que a levou depois até ao Papa. Nesta altura, Estella aproveitou para tirar o solidéu episcopal, arrancando gargalhadas de toda a gente, especialmente do Papa Francisco.