sicnot

Perfil

Mundo

EUA concluem acolhimento de 10 mil refugiados sírios

O objetivo do Presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, de acolher 10.000 refugiados sírios até 30 de setembro vai ser concluído esta segunda-feira, anunciou a Casa Branca.

O refugiado sírio "número 10.000 vai chegar hoje à tarde", referiu, em comunicado, a principal assessora de segurança nacional de Barack Obama, Susan Rice.

Em setembro de 2015, Barack Obama prometeu acolher 10.000 refugiados sírios nos Estados Unidos durante o ano fiscal, que começou em outubro de 2015 e termina a 30 de setembro.

O número, seis vezes superior ao anterior ano fiscal, é um "testemunho do duro trabalho e dedicação" dos funcionários do Governo federal comprometidos em "cumprir as expetativas do Presidente" e "fortalecer a integridade do programa de refugiados, incluindo os seus estritos protocolos de segurança", refere também o comunicado.

A promessa de Barack Obama acolher os refugiados sírios provocou polémica entre muitos republicanos, preocupados perante a possibilidade de alguns eventualmente planeares atentados nos Estados Unidos.

Segundo a Casa Branca, os Estados Unidos devem admitir no atual ano fiscal pelo menos 85.000 refugiados de todo o mundo, entre os quais "pessoas e famílias vulneráveis da Birmânia, República Democrática do Congo, El Salvador, Iraque, Somália e Ucrânia".

Lusa

  • Polémica "Supernanny" em debate hoje na SIC
    2:25
  • Será este o "momento mais Ronaldo" de sempre?

    Desporto

    Cristiano Ronaldo é protagonista de mais um momento que corre nas redes sociais. Depois de marcar o sexto golo do Real Madrid frente ao Desportivo da Corunha, o jogador português ficou ferido no rosto e foi obrigado a abandonar o campo. Mas antes, mesmo com a cara ensanguentada, pediu um telemóvel com "espelho" para ver a extensão do corte. Há quem brinque com a situação, dizendo que Ronaldo levou a sua obsessão com a sua imagem a um novo nível, mas há também quem desvalorize a situação.

    SIC

  • Democratas aceitam compromisso para acabar com shutdown nos EUA

    Mundo

    Os senadores democratas aceitaram esta segunda-feira um acordo orçamental provisório que vai permitir acabar com a paralisação parcial do Governo federal dos Estados Unidos, situação conhecida como shutdown, anunciou o líder da minoria democrata no Senado, Chuck Schumer.

  • Refeição de 1.100 euros em Veneza

    Mundo

    O centro de Veneza oferece os mais variados restaurantes. Com menu obrigatório, sem menu, com taxas, sem taxas, sentando ou em pé. Depois há aqueles restaurantes que cobram 1.100 euros por cinco pratos acompanhados por água. O caso aconteceu com quatro turistas japoneses, que depois de pagarem a conta, apresentaram queixa às autoridades. O presidente da Câmara da cidade italiana já disse que ia investigar a situação e, caso se confirmasse, prometeu que iria castigar os responsáveis.

    SIC