sicnot

Perfil

Mundo

Número de mineiros acusados pelo assassínio de vice-ministro boliviano sobe para nove

Um tribunal boliviano ordenou, na noite de domingo, a detenção de mais três mineiros acusados de assassinar o vice-ministro do Interior, Rodolfo Illanes, elevando o total de acusados para nove.

O Ministério Público indicou, em comunicado, que o mineiro Agustín Choque ficará detido na prisão de alta segurança Chonchocoro, e que Clemente Colque e Paulino Layme vão para a prisão de Patacamaya.

Os mineiros são acusados de assassínio, roubo agravado, organização criminal, posse ilícita de explosivos e de atentados contra membros de organismos de segurança do Estado.

Na madrugada de domingo, uma juíza ordenou a prisão de outros seis mineiros, incluindo o presidente da Federação Nacional de Cooperativas Mineiras (Fencomin), Carlos Mamani, também acusados no âmbito do assassínio.

A acusação do Ministério Público indica que Illanes foi assassinado na quinta-feira passada depois de ter sido sequestrado por mineiros quando se deslocou à localidade de Panduro, a 180 quilómetros de La Paz, para mediar um conflito.

Os mineiros "sequestraram o vice-ministro para o levarem para a comunidade de Belén, na colina de Pucara, onde, com malícia e premeditação, lhe tiraram a vida", indica um comunicado do Ministério Público, difundido no sábado.

A autópsia revelou lesões nos centros nervosos superiores, uma lesão vascular, hemorragia subdural, edema cerebral, traumatismo craniano, poli traumatismo facial, torácico, genital e das extremidades.

Illanes foi torturado durante seis ou sete horas antes de morrer, segundo os exames realizados ao seu cadáver.

Os mineiros bolivianos estavam em protesto, que degenerou em violência com o bloqueio de estradas, exigindo mais concessões de minas, o direito a trabalhar para empresas privadas e maior representação sindical.

Lusa

  • Paulo Macedo pede calma para o bem do banco
    1:45

    Caso CGD

    Paulo Macedo falou pela primeira vez desde que foi eleito o novo Presidente da Caixa Geral de Depósitos e, para o bem do banco público, pediu calma a todos. Passos Coelho veio dizer que a recapitalização da Caixa pode ter de ser feita no verão do próximo ano para salvaguardar o défice deste ano. Já António Costa preferiu não comentar as declarações de Passos e diz que o banco público há muito que precisava de ser recapitalizado.

  • Condutores continuam com dúvidas em como circular numa rotunda
    2:06

    País

    Circular nas rotundas continua a ser um problema para muitos condutores. Cerca de 3 mil foram multados nos últimos três anos depois da entrada em vigor do novo código, os números são avançados pela Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária. Os instrutores de condução dizem que a medida provoca mais confusão nas horas de ponta.

  • O que aconteceu à menina síria que relatava a guerra no Twitter?
    1:59
  • Youtuber Miguel Paraiso escreveu uma paródia musical para a Reportagem da SIC "Renegados"
    1:27

    Grande Reportagem SIC

    O youtuber Miguel Paraiso escreveu uma paródia musical para a Grande Reportagem SIC "Renegados". Desde ontem já teve 67 mil visualizações no Facebook. Imagine que ia renovar o cartão de cidadão e diziam-lhe que afinal não é português? Mesmo tendo nascido, crescido, estudado e trabalhado sempre em Portugal? Foi o que aconteceu a inúmeras pessoas que nasceram depois de 1981, quando a lei da nacionalidade foi alterada.«Renegados» é como se sentem estes filhos de uma pátria que os excluiu. Para ver, esta quarta-feira, no Jornal da Noite da SIC.

  • "A nossa guerra não deixou heróis, só vilões e vítimas"
    5:26

    Mundo

    Luaty Beirão é o rosto mais visível de um movimento de contestação ao regime angolano que começou em 2011, ano da Primavera árabe. Mas a par dos 15+2, mediatizados num processo que os condenou por lerem um livro, outros activistas arriscam diariamente a liberdade.