sicnot

Perfil

Mundo

Número de mineiros acusados pelo assassínio de vice-ministro boliviano sobe para nove

Um tribunal boliviano ordenou, na noite de domingo, a detenção de mais três mineiros acusados de assassinar o vice-ministro do Interior, Rodolfo Illanes, elevando o total de acusados para nove.

O Ministério Público indicou, em comunicado, que o mineiro Agustín Choque ficará detido na prisão de alta segurança Chonchocoro, e que Clemente Colque e Paulino Layme vão para a prisão de Patacamaya.

Os mineiros são acusados de assassínio, roubo agravado, organização criminal, posse ilícita de explosivos e de atentados contra membros de organismos de segurança do Estado.

Na madrugada de domingo, uma juíza ordenou a prisão de outros seis mineiros, incluindo o presidente da Federação Nacional de Cooperativas Mineiras (Fencomin), Carlos Mamani, também acusados no âmbito do assassínio.

A acusação do Ministério Público indica que Illanes foi assassinado na quinta-feira passada depois de ter sido sequestrado por mineiros quando se deslocou à localidade de Panduro, a 180 quilómetros de La Paz, para mediar um conflito.

Os mineiros "sequestraram o vice-ministro para o levarem para a comunidade de Belén, na colina de Pucara, onde, com malícia e premeditação, lhe tiraram a vida", indica um comunicado do Ministério Público, difundido no sábado.

A autópsia revelou lesões nos centros nervosos superiores, uma lesão vascular, hemorragia subdural, edema cerebral, traumatismo craniano, poli traumatismo facial, torácico, genital e das extremidades.

Illanes foi torturado durante seis ou sete horas antes de morrer, segundo os exames realizados ao seu cadáver.

Os mineiros bolivianos estavam em protesto, que degenerou em violência com o bloqueio de estradas, exigindo mais concessões de minas, o direito a trabalhar para empresas privadas e maior representação sindical.

Lusa

  • Todos os distritos sob Aviso Amarelo devido ao frio

    País

    O Instituto Português do Mar e da Atmosfera colocou Portugal continental sob Aviso Amarelo na quarta e na quinta-feira. Os termómetros vão estar abaixo de zero em todo o território, à exceção dos distritos de Lisboa, Porto e Faro.

  • Motim em prisão brasileira fez pelo menos 30 mortos
    1:09

    Mundo

    Um novo motim numa prisão brasileira fez pelo menos 30 mortos. A prisão, que é a maior do Estado do Rio Grande do Norte, tem capacidade para 600 reclusos mas acolhe quase o dobro. Após o motim de 14 horas, a polícia já tem o controlo total da prisão.

  • Aqui também se vive
    16:07
  • Austrália condena Japão por caça de baleias no Oceano Antártico

    Mundo

    O Governo da Austrália condenou hoje o Japão por retomar a caça de baleias no Oceano Antártico, após a divulgação de imagens de um cetáceo morto a bordo de um barco japonês que se encontrava em águas protegidas.O ministro do Ambiente, Josh Frydenberg, manifestou "profunda deceção", um dia depois de a organização Sea Shepherd divulgar fotografias e vídeos de uma baleia minke no barco japonês Nisshin Maru.