sicnot

Perfil

Mundo

China condena o ataque "extremista e violento" contra a sua embaixada no Quirguistão

© Vladimir Pirogov / Reuters

A China condenou hoje o ataque suicida "extremista e violento" contra a sua embaixada em Biskek, no Quirguistão, que deixou pelo menos três pessoas feridas, afirmando esperar que o país vizinho "investigue o assunto imediatamente".

"Estamos profundamente chocados e condenamos firmemente este ataque", sublinhou a porta-voz do ministério chinês dos Negócios Estrangeiros Hua Chunying, numa conferência de imprensa em Pequim.

Um carro explodiu hoje após embater contra o portão da embaixada chinesa na capital do Quirguistão, informou a polícia, causando a morte do condutor e ferimentos em dois funcionários da embaixada e uma mulher.

Uma fonte do serviço de segurança nacional do país da Ásia Central disse à agência France Presse que um "dispositivo explosivo" foi colocado dentro veículo.

Hua não classificou o incidente como um ato terrorista, repetindo a postura adotada pela imprensa estatal chinesa.

"Já pedimos ao Quirguistão para que tome todas as medidas necessárias para assegurar a segurança do pessoal chinês e que investigue a fundo o assunto, para que os responsáveis sejam julgados", disse.

A porta-voz apontou que, até ao momento, "nenhuma organização reivindicou a autoria do ataque", e reiterou que a China "está a cooperar com o Quirguistão" e que pediu ao país vizinho para que "nos mantenha informados e revele as informações o mais rápido possível".

"Preservamos a segurança das missões diplomáticas da China no exterior, e tomaremos todas as medidas necessárias para as salvaguardar", acrescentou.

O vice-primeiro-ministro do Quirguistão, Zhenish Razákov, disse aos jornalistas no local que "o terrorista suicida ia ao volante de um Mitsubishi Delica. Os três feridos são cidadãos do Quirguistão".

O país, habitado maioritariamente por muçulmanos, tem um passado recente marcado por instabilidade política e extremismo islâmico.

Desde que em 1991 se tornou independente da antiga União Soviética, o Quirguistão sofreu dois golpes de Estado, enquanto confrontos étnicos foram responsáveis por centenas de mortos.

As autoridades do país anunciam frequentemente que frustraram atentados terroristas planeados pelo grupo extremista Estado Islâmico (EI).

O Quirguistão faz fronteira com a China, Cazaquistão, Tajiquistão e Uzbequistão.

O ataque ocorre nas vésperas de a China acolher a cimeira do G20, na cidade de Hangzhou, na costa leste do país.

A China regista frequentemente violentos conflitos étnicos em Xinjiang, região autónoma no noroeste do país habitada pela minoria étnica uigur.

Lusa

  • Autarca e duas jornalistas mortas a tiro na Finlândia 

    Mundo

    A presidente da Câmara de Imatra, na Finlândia, e duas jornalistas foram mortas a tiro na noite passada, na pequena cidade do sudeste do país. O incidente aconteceu junto a um restaurante e a polícia chegou ao local pouco depois dos disparos. Um suspeito de 23 anos já foi detido.

    Em desenvolvimento

  • Avião da Qatar Airways aterra de emergência nas Lages
    0:47

    País

    Aterrou de emergência nos Açores, esta manhã, um avião da Qatar Airways. A turbulência obrigou à manobra que causou pelo menos 10 feridos nos passageiro do avião que fazia ligação de Washington para Doha, capital do Qatar, e foi desviado para a base aérea das Lajes. Os passageiros desembarcaram, como registou no Twiiter um jornalista da Al-Jazzera que seguia a bordo. Segundo este depoimento, uma pessoa foi levada para o hospital com problemas cardíacos.

  • Passos elogia escolha de Paulo Macedo mas diz que não é suficiente
    1:47

    Caso CGD

    Pedro Passos Coelho diz que Paulo Macedo é competente para liderar os destinos da Caixa Geral de Depósitos, mas que a nomeação do antigo ministro não é suficiente para passar uma esponja sobre o assunto. Em Viseu, o líder do PSD não quis ainda avançar com um nome para a Câmara de Lisboa, depois de Santana Lopes afastar a hipótese de se candidatar.

  • O novo coala do zoo de Lisboa
    3:10

    País

    A SIC acompanhou em exclusivo a transferência de uma coala da Alemanha para o Zoo de Lisboa. O animal veio de avião e foi batizado pelos passageiros que seguiam a bordo. Ficou com o nome de Goolara. O coala é uma fêmea, com quase dois anos, e veio para aumentar a família da mesma espécie em Portugal.

  • Jovens do exército russo aderem ao Desafio do Manequim
    1:01

    Mundo

    Na Rússia, o grupo de jovens do exército também já aderiu ao famoso Mannequin Challenge. O vídeo foi divulgado pelo Ministério da Defesa russo. O objetivo é mostrar o dia-a-dia do chamado exército de jovens, cuja principal missão passa por sensibilizar os russos para a necessidade de cumprir o serviço militar obrigatório.